Cultura

Centro da Cultura Judaica terá festival eclético

Shows, exposições e filmes estão entre as atrações do IV Ciclo Multicultural

Por: Edison Veiga - Atualizado em

Durante uma semana, o Centro da Cultura Judaica deixará de ser um centro apenas da comunidade israelita. Isso porque 21 das 36 atrações do IV Ciclo Multicultural têm outras raízes. Haverá programas para (quase) todos os gostos, abrangendo cinema, música, dança, gastronomia, fotografia, artes plásticas, literatura e teatro. A lista dos convidados vai do cantor e compositor Gabriel, o Pensador, ao poeta índio guatemalteco Humberto Ak'abal – que falará sobre tradições xamânicas e lançará seu livro Tecedor de Palavras, no dia 26, às 16h30. O tema escolhido para nortear o evento deste ano é a sinestesia da arte. "Queremos que as pessoas experimentem um passeio pelos cinco sentidos", explica a organizadora, Yael Steiner.

Um bom exemplo é a apresentação do grupo portenho Nuevo Trio Argentino, que executará obras de Felix Mendelssohn e Astor Piazzolla (dia 21, às 21h). Antes do início do espetáculo serão servidos vinhos argentinos. Quem quiser se concentrar totalmente na música poderá ouvir o espetáculo com uma venda nos olhos. Após a exibição de filmes, estão programadas degustações. Espectadores vão saborear chocolates (depois da fita Chocolate, dia 20, às 15h), especiarias (Tempero da Vida, dia 22, às 15h) e vinhos kosher (Quando É que Vamos Comer?, dia 24, às 15h). Workshops de culinária com o gourmet Breno Lerner completarão as tardes cinéfilo-gastronômicas.

Para a garotada, o caricaturista uruguaio Hanoch Piven, cujas obras estarão expostas na Galeria do Centro da Cultura Judaica, ensinará suas técnicas de colagem e desenho (dia 21, às 17h). Gabriel, o Pensador, mostrará o seu lado escritor de livro infantil – é o atual vencedor do Prêmio Jabuti da categoria, com Um Garoto Chamado Rorbeto –, narrando uma história para as crianças (dia 21, às 15h30).

Fonte: VEJA SÃO PAULO