Justiça

Caso Isabella: Supremo derruba censura imposta a site sobre peça

Juíza havia proibido o Conjur de publicar informações sobre condenação de autor do espetáculo 

Por: Veja São Paulo

Edicio London
Os atores de "Edifício London" durante ensaio da peça inspirada na morte de Isabella Nardoni, assassinada em 2008 (Foto: Divulgação)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello derrubou a liminar que proibia o site Consultor Jurídico de publicar notícia sobre a condenação do autor do espetáculo Edifício London, baseada na morte da garota Isabella Nardoni. A decisão que anulou a censura foi anunciada na última sexta-feira (12).

+ Autor condenado por peça sobre caso Nardoni diz que fez obra de ficção

A juíza Fernanda de Carvalho Queiroz, da 4ª Vara Cível de São Paulo, havia obrigado o site a retirar as informações do ar, afirmando que o processo no qual a mãe da garota pedia proibição da peça e indenização por danos morais está sob segredo de Justiça e não pode ser divulgado.

A mesma magistrada condenou o dramaturgo Lucas Arantes a indenizar Ana Carolina Cunha Oliveira, mãe de Isabella, em 20 000 reais por danos morais. A decisão também vetou qualquer montagem teatral do texto. Isabella morreu em 2008. O pai da menina, Alexandre Nardoni, e a madrasta, Ana Carolina Jatobá, foram considerados culpados pelo assassinato.

+ Peça inspirada no caso Isabella Nardoni é cancelada

Em sua decisão, o ministro Celso de Mello afirmou que, ao analisar pedidos urgentes, o Judiciário não poderia censurar conteúdos jornalísticos. Para o advogado Alexandre Fidalgo, que defende o ConJur, o ministro “deu o rumo certo aos valores constitucionais que foram violados pela decisão censória”.

Fonte: VEJA SÃO PAULO