Opinião do leitor

Cartas da edição 2480

Por:

Capa VJSP 2479
(Foto: Ilustração Lezio Junior)

Política

Diante do caos que vivemos nesta terra gloriosa e maltratada, acredito que os 12% de intenção de voto atribuídos ao prefeito Fernando Haddad só podem vir das pessoas que percorrem a capital de transporte aéreo (“As pegadinhas da prefeitura”, 25 de maio). Realmente, a cidade deve continuar linda do alto.

Renato Mello

A reportagem de VEJA SÃO PAULO mostra muito bem o caráter do prefeito, que só assumiu o cargo com a intenção de multar os paulistanos e complicar a nossa vida.

Flávio Nasser

Acredito que a pegadinha que o político aplicou em seu desafeto foi ótima. Um pouco de humor é sempre bom, não acham? Em tempo: não sou petista nem votei no Haddad.

Gilberto Assad

A associação do prefeito à figura do Sérgio Mallandro é realmente oportuna. Mas prefiro associá-lo à imagem do Menino Maluquinho, personagem criado por Ziraldo. Um garoto de 10 anos que adora aprontar loucuras. Na verdade, ele se parece mais com um adolescente. Um mimado que, à falta de conhecimento suficiente para gerir uma metrópole do porte de São Paulo, ocupa seu tempo com o que lhe parece mais divertido. Só não parece um prefeito. Pior que isso, apenas a ideia de seu partido de considerá-lo um bom candidato à Presidência.

Wilson Silveira

A revista explica bem o que é uma administração desastrosa. Um prefeito que não consegue terminar uma licitação sem que seja chamado às falas pelo Tribunal de Contas e é réu pela alta produção da “indústria das multas”. A mais perfeita tradução de como não lidar com a res publica.

José Renato Nascimento

A cidade está suja, esburacada, degradada. Haddad conseguiu algo que parecia impossível: ser pior do que Celso Pitta. A reportagem espelha estes quatro anos de desgraça.

Walter Tadeu Behr

Saúde

Gestão competente e séria (“A Santa Casa sai do coma”, 25 de maio). Esse era o remédio que faltava para a Santa Casa deixar a UTI financeira em que se encontrava. Mas os problemas ainda estão longe de ser resolvidos.

Petuel Preda

Perfil

O título da reportagem é muito adequado a Selma Egrei (“Senhora atriz”, 25 de maio). Suas cenas na novela Velho Chico são imperdíveis, sua composição da personagem centenária vai muito além da maquiagem e do figurino. O movimento dos lábios, o olhar e outros detalhes dão muita credibilidade a Encarnação. Atriz versátil, que não se repete. É uma pena que não tenha espaço em outros programas da emissora.

Cristina Godoy

› Especial Educação

Gostaria de esclarecer melhor a frase “multinacionais querem atrair crianças”, atribuída a mim (“Onde o mercado aposta suas fichas”, 25 de maio). Não significa que as empresas pretendem contratá-las já, mas que líderes como Mark Zuckerberg e Bill Gates incentivam os menores a aprender programação de software. Apresentados cedo ao assunto, os talentos precoces terão maior chance de optar por essa carreira no futuro.

Daniel Cleffi

Ivan Angelo

Achei tocante como você pontuou o desperdício do amor (“Desperdícios”, 25 de maio). As pessoas gastam seu precioso tempo sendo infelizes, preocupando- se com a vida alheia ou mantendo empregos de que não gostam. Jaqueline Vessio Deixar de elogiar sua crônica, isso, sim, seria um desperdício.

Durval Hoschett

Fonte: VEJA SÃO PAULO