Cinema

Títulos da Boca do Lixo são exibidos pela Cinemateca

Programação foi apresentada na última edição do Festival de Roterdã

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

O Bandido da Luz Vermelha (1968)
"O Bandido da Luz Vermelha": exibição na Cinemateca (Foto: Reprodução)

A mais recente edição do Festival Internacional de Cinema de Roterdã, ocorrida entre 25 de janeiro e 5 de fevereiro deste ano, apresentou uma programação dedicada aos filmes da Boca do Lixo – produções de baixo orçamento realizadas no Centro de São Paulo entre as décadas de 1960 e 1980. A mostra “The Mouth of Garbage – Subculture and Sex in São Paulo 1967-1987” agora chega a São Paulo e será exibida na Cinemateca, a partir de terça (10), com o nome de “A Boca em Roterdã”.

+ Os melhores filmes em cartaz; salas e horários

O ciclo, sob curadoria de Gabe Klinger, conta com títulos referenciais no cinema vanguardista brasileiro como “A Margem” (1967), de Ozualdo Candeias, “O Bandido da Luz Vermelha” (1968), de Rogério Sganzerla e “Orgia ou o Homem que Deu Cria” (1970), de João Silvério Trevisan – que participará de debate com o público após a exibição.

Também estão na programação, “Lilian M: Relatório Confidencial” (1975) e “Império do Desejo” (1980), ambas de Carlos Reinchenbach (morto no mês passado), e fitas de sexo explícito, como “Senta no Meu, que Eu Entro Na Tua” (1985), de Ody Fraga, e “Fuk Fuk à Brasileira” (1986), de Jean Garret.

Apesar de ter sido desprezado pela historiografia do cinema brasileiro, o Cinema da Boca hoje é valorizado. Isso porque o movimento ergueu, no Centro de São Paulo, um sistema contínuo de produção, distribuição e exibição independente, mantida por capital privado. Além disso, buscou romper com os padrões estéticos hegemônicos propagados, sobretudo, pelo cinema norte-americano.

Fonte: VEJA SÃO PAULO