Sociedade

Adriana Vilarinho deve pagar dívida do irmão pela Bauruauto

Empresa vai à Justiça para que dermatologista arque com dívida milionária

Por: Sara Duarte - Atualizado em

Adriana Vilarinho deve pagar dívida do irmão pela Bauruauto Foto 2
Justiça quer que dermatologista pague as dívidas do irmão (Foto: Mario Rodrigues)

Um fantasma assombra a dermatologista Adriana Vilarinho. Há catorze anos, quando ela ainda fazia residência na antiga Maternidade São Paulo, um de seus irmãos tomou um empréstimo bancário de mais de 1 milhão de reais. A soma serviria para tentar salvar a Bauruauto, revendedora de autopeças e veículos Volkswagen estabelecida em Bauru, a 330 quilômetros da capital. Adquirida em 1992 pelo patriarca da família, o advogado Marcos Vilarinho, a loja foi registrada em nome de seus três filhos: Carlos, Vítor e Adriana. Enquanto a caçula estudava na capital, os mais velhos foram para o interior decididos a fazer a concessionária crescer. ' Eles alugaram um ponto três vezes maior que o original ' , lembra o antigo proprietário, Badih Murad Júnior. ' Em vez de uma cota de seis automóveis zero-quilômetro por mês para negociar, passaram a receber trinta. ’ Mas o negócio não andou como o esperado. Em julho de 1995, Carlos retirou-se da sociedade. Cinco meses depois, Vítor pediu um empréstimo ao banco Sudameris, com a mãe e a irmã como avalistas. O vencimento seria em sessenta dias, mas o débito jamais foi pago. Em julho último, Adriana recebeu em sua residência a visita de um oficial de Justiça. Ele tinha a missão de avaliar se a dermatologista possuía patrimônio suficiente para cobrir o montante atual da dívida: 5,6 milhões de reais.

A ação de execução fiscal contra Adriana teve início no ano passado, quando a Libro Companhia Securitizadora de Créditos Financeiros procurou o juiz Horácio Furquim Guanaes, da 5ª Vara Cível de Bauru, para pedir o desarquivamento do processo. A empresa é especializada em comprar dívidas de bancos. Seus agentes fizeram um dossiê sobre a vida de Adriana e o anexaram aos autos. Também compareceram à casa dela junto com o oficial de Justiça. Adriana garante ter sido essa a primeira vez que ouviu falar no tal empréstimo. ' Minha mãe assinou a nota promissória em meu nome, pois era minha procuradora na época ', afirma.

Uma das dermatologistas mais conhecidas de São Paulo, com clientes estrelados como a modelo Gisele Bündchen e a primeira-dama Marisa Letícia da Silva, Adriana tem 41 anos, é casada e mãe de três filhos. Tem uma clínica no Jardim Paulista e já atendeu mais de 20 000 pacientes. Cobra 450 reais por uma consulta, 220 reais por um peeling de cristal e 1 430 reais por uma aplicação de Botox. ' Meus irmãos começaram ajudando meu pai em um atacado de secos e molhados e tentaram uma série de atividades comerciais, sempre fracassadas ', conta Adriana. A notícia abalou a dermatologista, que havia perdido a mãe em maio, vítima de câncer. Em julho, ela cortou relações com o irmão Vítor. No mês passado, destituiu o pai do comando de sua clínica - ele detém 1% das ações e administrava todos os seus negócios havia oito anos. ' Eu me senti traída por ele saber do empréstimo e não ter me dito nada ', afirma. Para defender-se, a dermatologista contratou o advogado Jonas Marzagão, do escritório Marzagão, Amaral e Leal. De acordo com ele, Adriana não precisará pagar, pois a dívida já caducou. '

Processos de execução fiscal parados durante mais de três anos por inércia do autor prescrevem automaticamente ', diz o defensor. Agora ele precisa convencer a Justiça em Bauru.

Fonte: VEJA SÃO PAULO