Passeios

Atrações para crianças de até 4 anos

Sessões de cinema são um bom programa

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

O Mar Não Está Para Peixe: Tubarões à Vista
"O Mar Não Está Para Peixe: Tubarões à Vista": nova opção de animação para os pequenos (Foto: Divulgação)

A partir dos 2 anos, já é possível levar os filhos para curtir uma sessão no cinema. "Desde que seja uma animação, como Procurando Nemo 3D, Hotel Transilvânia e similares", ressalta Maria Angela Barbato Carneiro, coordenadora do núcleo de Cultura e Pesquisa do Brincar e da Educação Infantil, da PUC-SP.

+ As melhores atrações para a idade do seu filho

Nessa fase, eles também se divertem em algumas peças e musicais, como o espetáculo Galinha Pintadinha, o Musical. Contação de histórias também entram na lista para esses baixinhos.

  • O adorável desenho animado volta às telas, agora com cópias em 3D, mesmo esquema já testado em A Bela e a Fera, os dois primeiros Toy Story e O Rei Leão. Trata-se aqui de uma hilariante aventura no fundo do mar. Com impressionante riqueza de detalhes, a soberba animação é de tirar o fôlego. O cenário são as belas águas que banham a costa leste da Austrália. Quando o peixe-palhaço Nemo é raptado por um dentista mergulhador, seu pai empenha-se em resgatá-lo com a ajuda de uma peixinha desmemoriada. Reestreou em 12/10/2012.
    Saiba mais
  • Uma das maiores sacadas da animação está na inventiva reunião de personagens emblemáticos das histórias de terror envolvidos numa... comédia (!). Aqui, os monstros são do bem. Na trama, Drácula abriu um resort para receber exclusivamente seus amigos Frankenstein, Lobisomem e Múmia, entre outros. As criaturas se reencontram para comemorar o aniversário de 118 anos de Mavis, a filha do anfitrião. Durante os preparativos, porém, aparece na propriedade um visitante abelhudo, o jovem mochileiro Jonathan. Para o vampirão, todo humano é uma ameaça e, sem saber lidar com o inesperado, Drácula o apresenta como um parente distante de Frankenstein. Não dá outra. O momento olhos nos olhos de Jonathan e Mavis provoca paixão à primeira vista. Originalíssima, a criação não entedia a molecada pela narrativa extremamente ágil e há piadas só para gente grande sacar. Primeiro longa-metragem de Genndy Tartakovsky, o desenho, com o perdão do trocadilho, anima até morto-vivo. Estreou em 05/10/2012.
    Saiba mais
  • De Marcos Luporini e Juliano Prado. Protagonista dos vídeos de animação repletos de cores e embalados por canções infantis tradicionais, a Galinha Pintadinha arrebatou a garotada e já contabiliza mais de 400 milhões de acessos no YouTube. O ingresso é caro e o investimento só se mostra válido se as crianças forem realmente fãs. A montagem traz um fraco fio narrativo ao contar como uma mãe (Daniely Stenzel) e seus dois filhos (papéis de Diego Fecini e Anna Beatriz Jordão em revezamento com Iris Nascimento e Nicolas Cruz) se perdem e acabam entrando no mundo mágico da ave azul. Entre uma aventura e outra, eles se juntam aos famosos personagens para ajudar a interpretar treze animadas músicas, como as clássicas Pintinho Amarelinho e Atirei o Pau no Gato. Vera Fuzano lidera a cantoria ao vivo. Apesar de hipnotizar a plateia — sobretudo as crianças menores — com o visual colorido e o ritmo acelerado, o espetáculo esbarra na falta de criatividade ao repetir numa tela no fundo do palco as mesmas cenas já vistas nos DVDs. Decepcionam ainda as irregulares atuações do elenco. Estreou em 07/07/2012. Até 25/11/2012.
    Saiba mais
  • Se só o fato de ir ao cinema já anima a garotada, imagine uma sessão repleta de brincadeiras. É justamente o que rola no CineClubinho. Sempre nas manhãs de domingo, às 11 horas, um filme infantil toma a sala do CineSesc. Para acompanhar o longa-metragem, um grupo de animadores (que varia a cada semana) alegra o público antes e depois da exibição com canções e brincadeiras. Dia 23/10/2016. Exibição do filme:  Toy Story, de John Lasseter.
    Saiba mais
  • A cantora Fortuna volta ao palco para lançar o DVD de Tic Tic Tati, espetáculo inspirado em textos da escritora Tatiana Belinky. O acompanhamento musical é de Hélio Ziskind, criador da trilha sonora das célebres atrações de TV Castelo Rá-Tim-Bum e Cocoricó. Junto dos cantores-bailarinos Bruna Pazinato, Denise Yamaoka, Fernando Cursino, Pier Marchi, Igor Miranda e Marcos Lanza, Fortuna lidera uma divertida e bem coreografada apresentação. Com faixas que vão do rock agitado ao forró cheio de gingado, as rimas simples são facilmente assimiladas pela garotada. Os pais, por sua vez, se soltam ao ouvir novas versões para os clássicos O Vira, conhecido na voz do grupo Secos & Molhados, e Lindo Balão Azul, de Guilherme Arantes. Durante a montagem, a música é tocada ao vivo por Gabriel Levy, Roberto Angerosa, Mário Aphonso III e Jardel Caetano (em revezamento com Cesar Assolant). Estreou em 12/10/2012. Até 11/12/2016.
    Saiba mais
  • De Marília Toledo. O coelho Pernalonga está em sua casa quando aparecem os personagens da turma do Looney Tunes, como Frajola, Piu-Piu e Patolino — todos representados por bonecos. Eles são surpreendidos com a chegada de Pepita Pillaje, membro do comitê de embelezamento da cidade. Ela os informa que a vila na qual moram participará de um concurso para premiar a rua mais bonita das redondezas. A turminha fará qualquer coisa para ganhar a disputa. Apesar da caprichada produção, o espetáculo possui uma narrativa arrastada. O desenvolvimento da história toma muito tempo da montagem, o que pode entendiar as crianças. Uma boa sacada foi usar os truques do Coiote e do Papaléguas para distrair os espectadores enquanto os cenários são trocados. Repetido algumas vezes, esse artifício perde um pouco de impacto. As músicas, cantadas em playback, conseguem divertir e segurar um pouco da atenção da plateia. De 12/10/2012 a 25/11/2012.
    Saiba mais
  • De Henrique Sitchin. A Cia. Truks ganhou reconhecimento pelo ótimo trabalho na animação de bonecos e objetos, e nesse espetáculo a trupe retoma o bem-sucedido formato. Apesar da destreza dos manipuladores, o destaque aqui fica para a tocante história sem diálogos. Tudo se passa em uma vila de pescadores, onde um menino e uma menina nascem no mesmo dia e se tornam grandes amigos. Mais crescidos, eles se apaixonam. Um dia, a garota recebe a notícia de que precisa morar longe e o jovem, desiludido, passa a vida inteira sofrendo de saudade. Já idoso, contudo, ele resolve ir atrás dela. Criados por Dalmir Rogério Pereira, os bonecos passeiam por diversos cenários litorâneos. No encantador momento no qual eles mergulham no mar, representado por sacos plásticos transparentes, os protagonistas parecem reais. Isso só é possível graças à habilidade dos manipuladores Aguinaldo Rodrigues, Jorge Miyashiro, Kely de Castro, Luciana Semensatto, Rogério Uchoas e Sandra Lessa, que dão vida ao casal enamorado. Estreou em 21/10/2012. Até 27/01/2013.
    Saiba mais
  • Adaptação musical de Chico Buarque para a peça de Sérgio Bardotti e Luiz Enriquez. Com figurinos coloridos, Rosy Aragão (de voz grave e macia), Juliana Romano e Marcelo Diaz dão vida aos  animais dispostos a fugir dos maus-tratos dos patrões. Além das conhecidas canções originais, entre elas História de uma Gata e A Cidade Ideal, trechos de outras composições ganham menções. Versos como “hakuna matata”, da animação O Rei Leão, arrancam gargalhadas das crianças. Beatriz, pinçada do balé O Grande Circo Místico, de Chico e Edu Lobo, emociona os saudosos adultos na plateia. Recomendado a partir de 3 anos. Estreou em 04/10/2008. Até 18/12/2016.
    Saiba mais
  • Onze personagens do seriado Chaves participam da produção. No enredo, Seu Barriga decide vender a vila onde todos moram. O único que acha a história estranha é o Seu Madrugada. Ao tentar desvendar o ocorrido, ele desaparece e cabe à turma descobrir a verdade. Também no Circo dos Sonhos, no sábado, às 19h30 e no domingo, às 17h e 19h30: ✪✪✪ Quyrey, Uma Aventura na Selva. Estreou em 06/10/2012. Até 25/11/2012.
    Saiba mais
  • O projeto cujo objetivo é divertir pais e filhos inaugura sua programação com um show de rock’n’roll da Banda Paralela. No repertório aparecem músicas como Rock Around the Clock, de Bill Halley, e Satisfaction, dos Rolling Stones. A compra do ingresso dá direito a pipoca, água e refrigerante à vontade.
    Saiba mais
  • Neste musical, Alice (vivida pela atriz Mariana Lilla) já cresceu e se tornou uma adolescente. Um dia, em seu quarto, ela recebe um chamado do País das Maravilhas sobre seu velho amigo Chapeleiro Maluco. Ele precisa da ajuda da garota, pois a mal-humorada Rainha de Copas quer a cabeça dele a todo custo. Estreou em 25/08/2012. Até 02/06/2013.
    Saiba mais
  • Angela Dip volta a interpretar a repórter da série Castelo Rá-Tim-Bum. Cheia de tiques e bordões, Penélope guia a plateia numa divertida viagem pelos bastidores de uma emissora de televisão. Em boa atuação, a atriz canta seis músicas ao vivo. Hélio Ziskind compôs as melodias em parceria com Ivan Rocha. Estreou em 29/9/2012. Até 09/06/2013.
    Saiba mais
  • Dirigida por Eric Nowinski, a história narra as aventuras de Pedro (Thomas Huszar), um garoto que só quer saber de brincadeiras. Para ajudá-lo em suas travessuras, ele ganha um novelo de linha capaz de viajar no tempo. Escrito por Sean Taylor, o espetáculo usa eficazes projeções em um telão como cenário. Em boa sintonia, o elenco mostra-se competente na interpretação das várias fases dos personagens. Estreou em 22/9/2012. Até 8/2/2014.
    Saiba mais
  • O desenho animado original, de 2006, terminava com o peixinho Pê derrotando o tubarão Troy. Nesta sequência, pouco inspirada, o vilão escapa de uma gaiola com a ajuda do tubarão Ronny e vai atrás de seu inimigo. Feliz da vida, casado e agora pai, Pê se protege em seu recife junto dos amigos. Mas Troy arranja um jeito de infiltrar Ronny por ali, a fim de descobrir os planos de contra-ataque de Pê. Embora fartamente colorida, a animação é apenas mais uma aventura no fundo do mar com a sensação de déjà-vu. Estreou em 02/11/2012.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO