Automobilismo

Após acidente, filho de Nelson Piquet recebe alta

Pedro Piquet, de 17 anos, disputava prova da Porsche GT3 Brasil quando seu carro foi tocado e capotou por nove vezes. Na internet, piloto publicou foto do rosto machucado

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Pedro Piquet
Pedro Piquet: filho do tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet (Foto: Reprodução Instagram)

Quase 24 horas depois do susto sofrido no último domingo, o filho do tricampeão mundial de Fórmula 1 Nelson Piquet, Pedro, recebeu alta médica e deixou o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Um novo boletim divulgado na manhã desta segunda-feira confirmou a liberação do piloto, após o grave acidente sofrido na quinta etapa da Porsche GT3 Cup, na capital de Goiás.

+ Motorista perde controle e destrói Camaro amarelo

Durante a prova, o carro de Pedro Piquet foi tocado por Rodrigo Baptista, foi para a grama e capotou, dando diversos giros no ar. Ele foi removido de ambulância do Autódromo Internacional de Goiânia, deixou a pista consciente e foi transferido para o hospital, onde passou por exames.

Inicialmente, o hospital garantiu que tudo não passara de um susto e que os exames não haviam apontado qualquer lesão mais grave. Neste último boletim, no entanto, revelou a existência de uma "pequena fratura na mão esquerda e um leve trauma pulmonar".

Pedro Piquet
Pedro Piquet: carro capotou por nove vezes (Foto: Reprodução Instagram)

A expectativa inicial era de que Pedro ficasse 24 horas internado sob observação. O primeiro boletim médico desta segunda apontou que "não há confirmação de alta", mas a assessoria do hospital já havia explicado que o piloto poderia deixar o centro médico inclusive antes do tempo previsto.

Ainda no domingo, após o acidente em que o carro que pilotava capotou nove vezes, Pedro publicou uma foto no Instagram. A imagem mostra o rosto do piloto bastante inchado e vários hematomas.

“Tudo certo pessoal, foi um pequeno susto. Estou ótimo aqui. Obrigado por todo o apoio”, escreveu ele. Segundo a equipe médica que o atendeu, ele não deve ter sequelas do acidente. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO