Bares

Absolut Inn tem drinques feitos com vodca e programação moderninha

Bar pop-up na Oscar Freire funciona só até a última semana de dezembro

Por: Marcelo Cobra - Atualizado em

Absolut Inn
Lounge com jeitão de balada: clima de paquera (Foto: Fernando Moraes)

Instalado há três semanas na Rua Oscar Freire, nos Jardins, o Absolut Inn tem tudo para estourar na rota noturna da cidade — ainda que temporariamente. Em esquema de bar pop-up, deve funcionar apenas até a última semana de dezembro. Apesar de a localização sugerir um público mauricinho, a curadoria do empresário José Tibiriçá Martins, sócio do Caos e do Z Carniceria, ambos no Baixo Augusta, trouxe para a casa a atmosfera descolada da região central.

Drinque do Absolut Inn
O coquetel flicka (R$ 16,00): aroma de pêssego (Foto: Fernando Moraes)

Dividido em três pisos, na entrada, o espaço dispõe de um lounge que atrai uma moçada na faixa dos 30 anos disposta à azaração. Ali, essa turma seleciona a trilha sonora — disparada em volume alto demais — em dez tablets com um acervo de quase 2 000 músicas de nomes como Bloc Party e The Clash. A programação inclui ainda bandas e DJs, sem agenda fixa.

Quem dispensa a barulheira pode ir ao bar no pavimento mais alto, aberto até as 23h30. Trata-se do melhor lugar para experimentar as criações da bartender Dulce Santos, responsável pela carta de drinques composta de 31 sugestões, a maioria delas feita de versões aromatizadas da vodca Absolut, de gosto artificial. Vale provar o equilibrado flicka (R$ 16,00), combinação de vodca apeach (com sabor de pêssego), Cointreau, morango e pimenta dedo-de-moça. Como alternativa, há pouquíssimas opções de destilados e vinhos — a casa não vende cerveja.

Para petiscar, o cardápio desenvolvido pelo chef boliviano Checho Gonzales traz boas sugestões, a exemplo do ceviche de corvina (R$ 22,00). Uma livraria dedicada a títulos de arte e exposições completam as atrações.

BEBIDAS ✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | COZINHA ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO