Crianças

'A Criança Mais Velha do Mundo' traz singelas reflexões sobre o tempo

Com canções fáceis de acompanhar e interpretadas ao vivo por Claudia Dorei, o espetáculo ganha um toque especial

Por: Luiz Fukushiro - Atualizado em

A Criança Mais Velha do Mundo 2188
Thiago Amaral, Luciana Paes e Claudia Dorei: montagem enxuta e texto gracioso (Foto: Otávio Dantas)

Uma das trupes mais bacanas de teatro infantil da cidade, a Banda Mirim é conhecida por lotar o palco com grandes musicais, nos moldes de 'Sapecado' (2008) e 'Espoleta' (2010). Desta vez, apenas dois atores entram em cena, numa montagem mais enxuta, como foi o monólogo 'O Menino Teresa'. A Criança Mais Velha do Mundo se refere a Magnólia (a atriz Luciana Paes), ora uma menina de 6 anos, ora uma senhora de 90 anos. Pode parecer um pouco confuso no início, mas o que vale são as reflexões singelas do texto de Marcelo Romagnoli. De forma graciosa, a versão mais jovem da personagem discute com o pai, Geraldo (Thiago Amaral), se um grilo já foi pequeno e se cantar 'Parabéns' envelhece, além de fazer outras indagações. Já sua face idosa pondera, ao lado de um passarinho (representado por uma bexiga), sua vida e suas memórias, numa engraçada atuação.

A atriz Claudia Missura, constante protagonista das peças do grupo, estreia como diretora de sua primeira produção para crianças — aliás, o desempenho de Luciana Paes lembra muito o jeito de Claudia interpretar. Completam o clima as canções, compostas na maioria por Tata Fernandes e pelo próprio autor e apresentadas ao vivo por Claudia Dorei. Simpáticas e fáceis de acompanhar, as letras dão um toque especial ao espetáculo.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO