Sabiá-laranjeira é vista ao lado do Palácio dos Bandeirantes

Os sabiás são românticos. Voam em duplas e costumam passar seus quinze anos de vida com um único par. Uma legítima sabiá-laranjeira paulistana, porém, não consegue desfrutar esse conto de fadas por ter nascido semialbina (à dir. na foto). “Nenhum macho a quer por ser muito feinha”, diz o ornitólogo Johan Dalgas Frisch, que flagrou a ave perto do Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi. “Eles a ameaçam, com o bico aberto, quando se aproximam.” Como se não bastasse a solidão, suas raras manchas brancas aumentam a possibilidade de ataque por predadores.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s