Pai de MC Melody desabafa: “As pessoas só sabem julgar”

Em vídeo, Thiago Abreu diz que está sofrendo ameaças. Ministério Público abriu inquérito para investigar "forte conteúdo erótico e de apelos sexuais" em músicas de funkeiros-mirins

A polêmica envolvendo a funkeira-mirim MC Melody, de 8 anos, ganhou novo capítulo nesta segunda-feira (27). Em vídeo divulgado hoje, o pai da garota, Thiago Abreu, de 26 anos, afirmou que está sendo perseguido e que tem medo de perder de ser separado da filha.

As declarações aparecem depois de abertura de inquérito do Ministério Público do Estado de São Paulo para investigar o “forte conteúdo erótico e de apelos sexuais” presente em músicas e coreografias de crianças e adolescentes, entre eles, MC Melody. O caso está sendo apurado pela Promotoria de Justiça de Defesa dos Interesses Difusos e Coletivos da Infância e da Juventude da Capital.

Abreu, conhecido como MC Belinho, diz ainda que a vida dele e da família “mudou totalmente” devido à ameaças decorrentes do caso e que a filha também teme ser afastada do pai. “Não tem coisa pior para um pai do que ver a sua filha chorando com medo de perder o pai”, disse.

O funk ostentação está à beira da morte. E já tem um substituto

“As pessoas só sabem julgar”, afirmou. “Me chamem do que quiser: covarde, chorão, mas estou passando esse vídeo pra falar que vocês estão prejudicando uma família.”

O inquérito, que também inclui na investigação músicas e videoclipes dos MCs Brinquedo, Pikachu, Bin Laden, 2K Princesa e Plebeia, foi aberto na última sexta (24) pelo promotor Eduardo Dias de Souza Ferreira em razão de denúncias e representações encaminhadas pela ouvidoria do Ministério Público e cidadãos. O caso também foi tema de uma petição do site Avaaz, que já tem mais de 25 000 assinaturas e pede “intervenção e investigação da tutela de MC Melody” ao Conselho Tutelar de São Paulo.

Depois de acidente em show, MC Gui tranquiliza fãs: “graças a Deus estou bem”

A reportagem tentou contato com MC Belinho, mas o funkeiro não atendeu às ligações para comentar o caso.

Veja o vídeo:



Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s