Ladrões de para-raios lesam USP

Feitos de cobre, os pára-raios do alto dos prédios da Cidade Universitária passaram a ser usados pelos ladrões. Desde 2007, pelo menos oito faculdades da USP foram alvo de roubos. Sem os equipamentos, os prédios perdem a proteção contra descargas atmosféricas. “Dezenas de computadores do Instituto de Biociências queimaram durante uma tempestade”, diz Edvaldo de Lima, engenheiro eletricista da prefeitura do câmpus. Para driblar os bandidos, os pára-raios ganharam armaduras de concreto e têm sido instalados com materiais de menor valor comercial, como aço galvanizado.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s