Herdeiro de complexo de cinemas ressuscita cineclube na FGV

Filho de sócio do Espaço Unibanco e do Unibanco Arteplex, João Pedro de Oliveira reativa projeto que ficou famoso nos anos 70

Ainda faltavam cinco anos para João Pedro de Oliveira nascer quando, em 1986, o saudoso Cineclube FGV (Fundação Getúlio Vargas) foi fechado. Hoje com 19 anos e aluno do curso de administração da faculdade que abriga o espaço, João conseguiu convencer a direção da entidade a reativar o projeto, famoso nos anos 70.

+ Cinemas de rua: com charme, eles resistem às grandes redes

Com capacidade para 500 pessoas e com entrada voltada para a rua, a sala vai mostrar filmes de arte ou documentários uma vez por mês, sempre com entrada franca. “É uma vitória para os paulistanos”, vibra Oliveira, que tem pedigree no que diz respeito à sétima arte. Ele é filho de Adhemar de Oliveira, sócio dos complexos Espaço Unibanco e Unibanco Arteplex. “Meu pai está orgulhoso de mim.”

A programação volta nesta segunda (16), às 19h, com a exibição de documentários sobre os ex-presidentes brasileiros Juscelino Kubitschek, João Goulart e Tancredo Neves, dirigidos por Silvio Tendler. As exibições, neste primeiro mês, vão até quarta (18).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s