Dia dos Pais: filmes e peças para assistir com seu pai

Os críticos de VEJA SÃO PAULO indicam seis atrações para curtir no dia 12

O segundo domingo de agosto, 12, além de Dia dos Pais, é uma ótima ocasião para ir ao teatro e ao cinema, especialmente se for em boa companhia. Os críticos de VEJA SÃO PAULO Dirceu Alves Jr. e Miguel Barbieri sugerem três peças e três filmes, respectivamente, para conferir com o homenageado do mês.

+ Coloque seu pai na capa da Vejinha

+ Especial Dia dos Pais: tudo para celebrar a data

Confira as opções:

TEATRO

“Doze Homens e Uma Sentença”

No drama de 110 minutos, uma dúzia de sujeitos está encarregada de chegar a um veredicto em relação ao réu acusado de assassinar o pai. Todo o conflito começa quando um dos doze jurados (o ator Henri Pagnoncelli) opta pela dissonância e abala a convicção do grupo, até então decidido pela condenação.

“Grávido”

Essa é para os que procuram um programa mais leve, bom para rir. A comédia busca uma visão incomum de um assunto pertinente: a perspectiva masculina em torno da gravidez e da paternidade. Garantia de que seu pai dará boas risadas e, em alguns momentos, recordará as angústias e alegrias de cuidar de um bebê.

“Toc Toc”

Quando vários pacientes portadores de TOC estão reunidos e o médico não aparece, a solução é eles mesmos começarem uma terapia em grupo. Diante deste cenário, você e seu pai irão se divertir com as situações dos personagens que tentam enfrentar a ansiedade no consultório.

CINEMA

“Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge”

Se seu pai é fã de HQs e super-heróis, não tem jeito. Essa é a aposta do dia. No último filme da série de Christopher Nolan, o homem-morcego terá que se reerguer e enfrentar o vilão que planeja o fim definitivo de Gotham City.

“Para Roma com Amor”

Que tal fazer uma viagem dentro da sala de cinema? No último longa de Woody Allen, o pano de fundo é a bela Roma. O filme de 100 minutos é composto por quatro contos de humor, conduzidas por atores como Penélope Cruz, Jesse Eisenberg e Ellen Page. O próprio Allen interpreta um dramaturgo polêmico que, ao lado da mulher (Judy Davis), vai a Itália para conhecer o pretendente da filha (Alison Pill).

“Valente”

Não é porque seu pai já passou da infância (faz tempo!) que as animações não o interessam mais. Neste lançamento, a Pixar inova ao ter, pela primeira vez, uma princesa rebelde como protagonista. Na trama, a menina cresceu com gana de ser arqueira, para desgosto de sua mãe. Seus pais, então, decidem arranjar logo um pretendente para que a filha tome o rumo do casamento e siga a tradição. Merida, no entanto, não aceita tal imposição.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s