Clique e assine por apenas 6,90/mês

Em São Paulo, mortes por Covid-19 caem 22% no último mês, diz governo

Aglomerações no feriado prolongado de 7 de setembro, no entanto, causam apreensão

Por Redação VEJA São Paulo - 7 set 2020, 13h39

O estado de São Paulo registra quatro semanas consecutivas com queda de mortes e internações provocados pelo novo coronavírus, informou nesta segunda-feira (7) o governo estadual. Em todo esse período, o número de novas mortes caiu 22%, de 252 para 196 na média diária. Entre as internações, a redução foi de 17%, de 1.714 para 1.418 novos pacientes hospitalizados diariamente.

A tendência de descida nas médias diárias tem se mantido semanalmente, de acordo com os números apresentados. Entre 9 e 15 de agosto, a média era de 252 novas mortes; baixou para 230 entre os dias 16 a 22 do mesmo mês; depois para 222, de 23 a 29 de agosto; e, desde 30 de agosto até 5 de setembro, para 196, representando uma queda de 12% somente nesta última semana.

Entre as internações, o número de pacientes internados nesses mesmos intervalos passou, respectivamente, de 1.714 para 1.605; depois para 1.498, chegando a 1.418 nesta última semana.

“Este é mais um resultado que reflete o êxito das medidas de enfrentamento à Covid-19 no estado de São Paulo. Seguiremos focados em salvar vidas, prover assistência e reduzir os índices da doença cada vez mais”, disse o Secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn.

As quedas foram registradas no decorrer dessas quatro semanas em todas as regiões.

Continua após a publicidade

Na capital, as mortes caíram de 72 para 26 vítimas nesse intervalo. Entre internações, de 603 para 497, ou 17% no período todo. A redução nesta última semana foi de 19% em novas mortes e de 4% em internações.

Na Região Metropolitana, foi de 31% em relação aos óbitos (de 119 para 83) e 20% quanto à média diária de pacientes internados (de 931 para 749). Já nesta última semana a queda foi de 25% em mortes e 2% em internações.

No interior e na Baixada Santista, a média diária de novas mortes foi reduzida de 130 para 114 (12%), e de 782 para 670 entre internações (14%). Na semana epidemiológica que terminou neste sábado teve crescimento de 2% em novas mortes e redução de 9% em internações, informou o governo.

Feriado 

O feriado prolongado de 7 de setembro foi marcado por aglomerações no litoral de São Paulo. Bairros da capital, como a Vila Madalena, também tiveram pessoas amontoadas. O governo temia que os dias de folga pudessem aumentar o contágio do novo coronavírus. Durante coletiva de imprensa, o governador João Doria chegou a fazer um apelo para que as pessoas evitassem aglomerações.

 

Continua após a publicidade
Publicidade