Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Hospital municipal é inaugurado na Avenida Brigadeiro Luís Antônio

Unidade de saúde, por enquanto, será totalmente voltada ao atendimento de pacientes com a Covid-19

Por Redação VEJA São Paulo 11 fev 2021, 19h28

A gestão Bruno Covas (PSDB) entregou nesta quinta-feira (11) o Hospital Municipal Brigadeiro, na região central da capital paulista. A obra foi entregue com atraso: a prefeitura havia prometido a unidade até o final de 2020.

O equipamento será destinado inicialmente ao tratamento exclusivo de pacientes diagnosticados com a Covid-19. São 110 leitos, sendo 100 de enfermaria e dez de UTI.

“Depois da pandemia, esses 110 leitos se agregam à rede municipal e passam a atender também a regulação do município”, afirmou Covas. No endereço funcionava uma parte administrativa da secretaria da saúde. Os cinco andares do prédio foram reformados ao custo de 1,4 milhões de reais e o investimento em equipamentos médicos foi de cerca de 720 000 reais. O endereço conta com serviços como raio-X, eletrocardiografia, tomografia e laboratório de exames.

O custo mensal para manter o novo hospital é de 4,8 milhões reais. A instituição será administrada pela Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina.

 

Continua após a publicidade
Publicidade