Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Campanha de vacinação contra gripe é prorrogada até 23 de junho

Segundo o Ministério da Saúde, em todo o país, 46 milhões de pessoas foram imunizadas

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 13 jun 2017, 09h37 - Publicado em 13 jun 2017, 09h00

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (12) que vai prorrogar a campanha de vacinação contra a gripe até o dia 23 de junho. O Estado também amplia o público-alvo: poderão ser imunizadas, a partir desta segunda, pessoas com idade entre 55 e 59 anos, além dos grupos prioritários.

Segundo a pasta, um balanço preliminar a partir de dados informados pelos municípios de São Paulo mostra que o Estado vacinou 10 milhões de pessoas. As gestantes formam o grupo menos imunizado de São Paulo: a vacina atingiu apenas 56% das grávidas.

  • Em relação às crianças, foram imunizadas 58,8%, de acordo com a Secretaria. Nenhum dos grupos prioritários atingiu a meta de 90% de imunização. Entre as puérperas – mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias -, a cobertura chegou a 85% e entre os idosos, a 86,8%.

    Em 12 de maio, o governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou a ampliação da cobertura e decidiu estender o imunizante para policiais civis e militares, bombeiros e profissionais que atuam na Defesa Civil, Correios, Poupatempo, Ministério Público Estadual (MPE), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Defensoria Pública.

    O Instituto Butantan responsável pela produção da vacina, disponibilizou 600 000 doses extras para vacinação desses novos grupos.

    Em todo o território nacional, a campanha de vacinação atingiu 80% do público-alvo, segundo um balanço do Ministério da Saúde. No total, 46 milhões de brasileiros foram imunizados. A meta de vacinar 90% das pessoas dos grupos prioritários não foi atingida segundo o ministério.

    Continua após a publicidade
    Publicidade