Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Artista plástico Vermelho Steam morre de Covid-19 em SP

Grafiteiro ficou conhecido por desenhos em diversos murais na capital paulista

Por Redação VEJA São Paulo 12 abr 2021, 19h28

A galeria que representa o artista plástico Vermelho Steam, Luis Malug Art Gallery (LMAG), comunicou que o grafiteiro faleceu na madrugada desta segunda-feira (12) por complicações da Covid-19 em São Paulo.

Confira o comunicado oficial da galeria:

“É com muito pesar que comunicamos o falecimento do estimado amigo e incrível artista Vermelho Steam, ocorrido na madrugada desta segunda-feira, 12 de abril. Devido às complicações associadas à Covid-19, após semanas de internação e diversos tratamentos, o artista não resistiu. A equipe da LMAG presta suas mais sinceras condolências aos familiares e amigos de Vermelho. Que possamos todos ser reconfortados”.

Alexandre Yousseff, secretário municipal de Cultura de São Paulo, lamentou a morte do artista. “A arte de São Paulo está de luto. Muito triste a perda do artista plástico paulistano Vermelho Steam, mais uma vítima precoce dessa trágica pandemia. O artista deixa um legado inconfundível em muros e fachadas de São Paulo. Sua arte, influenciada pelo teatro de bonecos europeu e pelo surrealismo, revela um universo muito próprio que se expandiu para a escultura, a pintura e a composição visual. Meus sentimentos aos seus familiares, amigos e fãs”, disse.

Vermelho Steam nasceu em 1975. Desenhista e artista plástico, expôs em diversas galerias e murais de rua do Brasil e do mundo. Conhecido por ser um “criador de mundos” próprios dentro do grafite, as influência de seu trabalho são o teatro de bonecos do leste europeu do séc. XIX, o expressionismo alemão, o cinema, a animação e os quadrinhos.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade