Fogo de Chão – Moema (Desde 1986)

Tipos de Restaurantes: Rodízios
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Avenida Moreira Guimarães, 964 - Indianópolis - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 50561795
Horário:
segunda-feira
12:00 - 23:30
terça-feira
12:00 - 23:30
quarta-feira
12:00 - 23:30
quinta-feira
12:00 - 23:30
sexta-feira
12:00 - 23:30
sábado
12:00 - 23:30
domingo
12:00 - 22:30
Nos feriados funciona das 12h às 22h30
monetization_on

Faixa de preço

De R$166,00 a R$275,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 20,00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (360), Levar vinhos (permite) (R$ 80,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

Sempre bem montados, os salões da rede dispõem de brigadas treinadas para receber o grande fluxo de visitantes ávidos pelo rodízio completo (R$ 146,00). Mas nem assim o atendimento está livre de percalços. Na unidade da Rua Augusta, por exemplo, a espera pelo carré de cordeiro pode ultrapassar meia hora. Ainda bem que a paleta no ponto passa pela mesa com mais frequência, assim como o bife ancho. Para apetites mais comedidos, há a opção fogo gourmet, composta de um corte como a fraldinha ou o filé-mignon (R$ 85,00 cada um), com direito à mesa de saladas.

Preços checados entre julho e setembro de 2018.

    Comer e beber

    • 2018 - Indicado

      Rodízio de Carnes Comer e Beber .

      Sempre bem montados, os salões da rede dispõem de brigadas treinadas para receber o grande fluxo de visitantes ávidos pelo rodízio completo (R$ 146,00). Mas nem assim o atendimento está livre de percalços. Na unidade da Rua Augusta, por exemplo, a espera pelo carré de cordeiro pode ultrapassar meia hora. Ainda bem que a paleta no ponto passa pela mesa com mais frequência, assim como o bife ancho. Para apetites mais comedidos, há a opção fogo gourmet, composta de um corte como a fraldinha ou o filé-mignon (R$ 85,00 cada um), com direito à mesa de saladas. Preços checados entre julho e setembro de 2018.

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2016 - Indicado

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      A casa segue a clássica cartilha do rodízio (R$ 125,00): as carnes rodopiam pelo salão, trazidas por garçons de bombacha como manda a tradição gaúcha. Os cortes incluem a fraldinha, o bife ancho e a picanha, eterna preferência nacional. Completam a refeição itens levados à mesa, como os palitos de polenta e os pães de queijo, além do bem-composto bufê de saladas e antepastos. Se sobrar espaço no final, peça a sobremesa preparada em homenagem ao Porto (R$ 28,00), uma musse de chocolate recheada de geleia de vinho da cidade portuguesa. (Preços checados em setembro/outubro de 2016).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2013 - Indicado

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Um feito! Em dezessete anos de existência da edição especial “Comer & Beber”, a rede de rodízios coleciona onze vitórias. O que levou o Fogo de Chão ao topo nas edições anteriores foi justamente a qualidade de suas carnes. Garçons atenciosos desfilam pelo salão com espeto de partes nobres, como o shoulder steak (corte inventado na casa, do dianteiro do boi), uma fraldinha magnífica, a picanha tenra, o carré de cordeiro no ponto certo, a coxa de frango bem temperada... No bufê, os adereços para a carne não vão muito além de boas saladas, um torresmo bem feito e arroz de carreteiro. Nem pense em encontrar pescados por lá: a rede é uma churrascaria e ponto. Acompanhamentos como a polenta crocante, banana à milanesa e as fritas vão à mesa. Custa R$ 108,00. Um toque de açúcar: o trio brasileiro tem o formato de uma musse de coco com castanha-do-pará envolta numa capa cilíndrica de chocolate branco sobre calda de goiaba fresca (R$ 22,00). A carta de vinhos traz uma seleção de rótulos próprios, entre os quais o italiano Barolo 2004 (R$ 195,00) e o argentino Malbec 2009 (R$ 98,00). Completa a oferta etílica a carta de cervejas, que, além de exemplares brasileiros, reúne rótulos da Alemanha, Bélgica e Holanda escolhidos por Cassio Piccolo, proprietário do premiado bar Frangó, na Freguesia do Ó. Em novembro, promete inaugurar uma nova unidade na Rua Augusta, do lado do Jardim Paulista. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Vencedor

      Votação popular - restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Um feito! Em dezessete anos de existência da edição especial “Comer & Beber”, a rede de rodízios coleciona onze vitórias. O que levou o Fogo de Chão ao topo nas edições anteriores foi justamente a qualidade de suas carnes. Garçons atenciosos desfilam pelo salão com espeto de partes nobres, como o shoulder steak (corte inventado na casa, do dianteiro do boi), uma fraldinha magnífica, a picanha tenra, o carré de cordeiro no ponto certo, a coxa de frango bem temperada... No bufê, os adereços para a carne não vão muito além de boas saladas, um torresmo bem feito e arroz de carreteiro. Nem pense em encontrar pescados por lá: a rede é uma churrascaria e ponto. Acompanhamentos como a polenta crocante, banana à milanesa e as fritas vão à mesa. Custa R$ 108,00. Um toque de açúcar: o trio brasileiro tem o formato de uma musse de coco com castanha-do-pará envolta numa capa cilíndrica de chocolate branco sobre calda de goiaba fresca (R$ 22,00). A carta de vinhos traz uma seleção de rótulos próprios, entre os quais o italiano Barolo 2004 (R$ 195,00) e o argentino Malbec 2009 (R$ 98,00). Completa a oferta etílica a carta de cervejas, que, além de exemplares brasileiros, reúne rótulos da Alemanha, Bélgica e Holanda escolhidos por Cassio Piccolo, proprietário do premiado bar Frangó, na Freguesia do Ó. Em novembro, promete inaugurar uma nova unidade na Rua Augusta, do lado do Jardim Paulista. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Na decoração, cada uma das três unidades da churrascaria lembra uma bem cuidada sede de fazenda dos pampas. Reforça o clima o fogo de chão envidraçado da entrada, no qual se colocam espetos de costela na vertical. Com essa atmosfera campestre, o rodízio foi eleito pela 11ª vez o melhor da cidade. Não é para menos. Embora esteja nas mãos de um fundo privado (até 2011 era tocado pessoalmente pelos irmãos Arri e Jair Coser), o restaurante mantém inalterada a qualidade de suas carnes. Gentil, a brigada passa cortes assados no ponto pedido que não se limitam à cobiçada picanha. Chegam à mesa bife ancho, assado de tira, costela premium, alcatra, carré de cordeiro e costelinha suína. Mais frugal que na maioria dos concorrentes, o bufê está montado apenas para funcionar como uma boa entrada. Alinham-se ali folhas frescas e outras hortaliças, azeitona, palmito e cogumelos para ser regados com azeites diversos, além de algumas guarnições, caso do arroz de carreteiro. Mesmo com preços salgados, a carta de vinhos impressiona. Nela estão listados exemplares de rótulos próprios, como o argentino Malbec 2009 e o italiano Primitivo di Manduria 2008. Depois de nove anos sem inaugurar uma unidade, promete abrir uma filial, em outubro de 2012, em uma ala do estacionamento do Shopping Center Norte.

      Veja SP

    • 2010 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Não são poucos os predicados que atestam a excelência do Fogo de Chão entre os rodízios da cidade. Por isso, a rede recebe seu nono título com nove dos dez votos do júri. Desde a abertura da primeira unidade, os proprietários investiram no que a churrascaria tem de melhor: a qualidade das carnes. Garçons em trajes típicos de gaúcho, a maioria deles vinda do Sul, rodam o salão com espetos de bife ancho, picanha, fraldinha, paleta de cordeiro, lombo suíno, linguiça... Um novo corte acaba de ser lançado. Chama-se shoulder steak e é o filé extraído da paleta bovina. Algumas guarnições são levadas à mesa, caso da farofa, da batata rústica assada e da polenta grelhada. Outras, como o arroz de carreteiro, repousam no bufê. Lá também ficam saladas fresquinhas, uma mussarela de búfala tenra e o torresmo crocante. As sobremesas são encomendadas ao confeiteiro Flavio Federico, da Sódoces. Batizada de trio brasileiro, a musse de coco deliciosamente aerada vem salpicada de castanha-do-pará moída e cercada de calda de goiaba. A orquestração de todos os detalhes cabe ao sócio Arri Coser, responsável também pela montagem da adega em cada uma das três casas. Ainda que não sejam exatamente em conta, os vinhos têm boa procedência, e não faltam boas escolhas. Elas variam do argentino Finca La Linda Malbec 2008 ao Château La Tour 2005, produzido na região francesa de Bordeaux.

      Veja SP

    • 2009 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Mais uma vez a churrascaria Fogo de Chão volta ao pódio como a melhor de sua especialidade. É um fenômeno, já que nas oito eleições de melhor rodízio promovidas por VEJA SÃO PAULO só deu ela. Somente a qualidade das carnes justifica tantas vitórias, assim como o empenho do proprietário, o gaúcho Arri Coser. Sempre atenciosos, garçons em trajes gaúchos circulam oferecendo alcatra, fraldinha, costela, bife ancho, cordeiro e uma disputada picanha. A sequência inclui ainda linguiça e coxa e sobrecoxa de frango. De entrada e guarnição, chegam à mesa pão de queijo, polenta, farofa, anéis de cebola e fritas. No bufê repousam saladas variadas, alguns frios e bons azeites de diferentes nacionalidades, além de um afamado arroz de carreteiro e de torresmo crocante. Não espere, porém, encontrar itens que possam desviar a atenção dos cortes, caso de sushis e receitas de pescados, tão comuns nesse tipo de estabelecimento. O banquete custa R$ 84,00. Muito boas, as sobremesas são encomendadas ao confeiteiro Flavio Federico, da Sódoces. Têm a preferência da clientela a cheesecake de frutas vermelhas e o petit gâteau. A ótima carta de vinhos inclui o argentino Alto las Hormigas Malbec 2007.

      Veja SP

    • 2008 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      A mais premiada e conhecida rede de rodízios da cidade leva o título pela sétima vez. Esse êxito é fruto do empenho do proprietário Arri Coser, gaúcho de Encantado, em oferecer o melhor no espeto corrido. Ao contrário do que acontece em outras casas do gênero, o Fogo de Chão nunca diversificou o bufê com pratos de frutos do mar ou itens como sushis. Em suas churrascarias, nada deve competir com as carnes. Elas reinam soberanas pelo salão, onde garçons para lá de atenciosos deslizam oferecendo picanha, fraldinha, bife ancho, alcatra, maminha, costela, cordeiro e até uma perdiz dourada. Antes de passar aos cortes, prove a deliciosa morcilla. Na hora da sobremesa, um doce criado pelo confeiteiro Flavio Federico excede qualquer expectativa: homenagem ao Porto. Essa musse de chocolate leva recheio de vinho do Porto. A bem montada carta de vinhos reúne tintos de qualidade, caso do argentino Santa Julia Malbec Reserva 2006. Além das três unidades paulistanas, a rede se espalha por Salvador, Brasília, Belo Horizonte e onze filiais nos Estados Unidos.

      Veja SP

    • 2007 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Dos mais de 100 rodízios existentes na cidade, nenhum consegue ser páreo para o Fogo de Chão, um império da carne com três unidades em São Paulo, uma em Brasília, outra em Belo Horizonte e nove nos Estados Unidos. Pela sexta vez, a rede comandada por Arri Coser vence a competição. Sua força reside na qualidade dos cortes, dos quais a picanha, o bife ancho, a fraldinha e a costeleta de cordeiro são os preferidos da clientela. Nada compete com eles. O bufê apresenta apenas saladas com ingredientes de qualidade e azeites originários da Espanha, Portugal, Itália e Líbano. De guarnição, vão à mesa polenta frita e arroz-de-carreteiro, entre outras pedidas. Bons vinhos, especialmente os tintos, estão reunidos em uma carta com 350 rótulos.

      Veja SP

    • 2006 - Vencedor

      Restaurantes carnes (rodízios) Comer & Beber .

      Quando deixaram a Serra Gaúcha, em 1976, os irmãos Arri e Jair Coser tinham ambições, mas não podiam imaginar que chegariam tão longe. Hoje são donos de um império do churrasco com dez endereços, seis deles nos Estados Unidos. Sem recursos financeiros, a dupla começou lavando pratos em espetos corridos, como são chamados os rodízios no Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, os Coser aprenderam a lidar com a carne e, em 1979, montaram o primeiro Fogo de Chão. Vieram para São Paulo em 1986 com a preocupação de servir apenas saladas no bufê e bons cortes, proposta da qual nunca se desviaram. Nos três endereços da rede na cidade, garçons de bombacha levam à mesa picanha, alcatra, fraldinha e bife ancho, além de um cordeirinho espetacular. Essa especialização tem merecido o reconhecimento do público e da crítica. Tanto que a casa se saiu vencedora nas cinco ocasiões em que houve votação de melhor rodízio.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s