Ó do Borogodó (Desde 2001)

Tipos de Bares: Bares variados
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Horácio Lane, 21 - Pinheiros - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 38144087
Horário:
segunda-feira
20:15 - 00:00
terça-feira
21:00 - 02:00
quarta-feira
22:00 - 03:00
quinta-feira
22:00 - 03:00
sexta-feira
22:00 - 03:00
sábado
22:00 - 03:00
domingo
19:00 - 00:00
payment

Formas de pagamento

Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Entrada (R$ 25,00) (1), Lugares/Capacidade total (100)

(1)De R$ 20,00 a R$ 25,00

Resenha por Fábio Galib e Saulo Yassuda

O pequeno endereço tem um quê de Lapa carioca. Como não há palco, os músicos espremem-se num canto do salão diariamente pouco depois de o bar abrir as portas e botam todo mundo para dançar sem se importar com a muvuca. Juliana Amaral, Inimigos do Batente e Carmen Queiroz, entre muitos outros, são recorrentes na programação. Com o som garantido por esses craques de cavaquinho, pandeiro e gogó, só resta buscar no balcão uma cerveja de 600 mililitros (Eisenbahn, R$ 14,00) e se preparar para a animação, que costuma se estender até tarde.

Preços checados em setembro de 2017.

    Comer e beber

    • 2017 - Participante

      para agitar Comer & Beber .

      O pequeno endereço tem um quê de Lapa carioca. Como não há palco, os músicos espremem-se num canto do salão diariamente pouco depois de o bar abrir as portas e botam todo mundo para dançar sem se importar com a muvuca. Juliana Amaral, Inimigos do Batente e Carmen Queiroz, entre muitos outros, são recorrentes na programação. Com o som garantido por esses craques de cavaquinho, pandeiro e gogó, só resta buscar no balcão uma cerveja de 600 mililitros (Eisenbahn, R$ 14,00) e se preparar para a animação, que costuma se estender até tarde. (Preços checados em setembro de 2017).

      Fábio Galib e Saulo Yassuda

    • 2016 - Participante

      Bares para agitar Comer & Beber .

      Eis um pequeno e festivo boteco de samba, com um quê da Lapa carioca. Em seus quinze anos recém-completos, recebeu (e ainda recebe) um sem-número de apresentações de gente como Juliana Amaral, Anaí Rosa e Inimigos do Batente. Os shows servem de ímã para uma galera sem frescura e também para muitos gringos em busca de interação. Cervejas em garrafa (Eisenbahn e Amstel, R$ 14,00 cada uma), servidas em copo americano, e caipirinhas (R$ 22,00) feitas sem lá muito cuidado cumprem o papel de deixar a coisa toda ainda mais animada. (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Fábio Galib e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Bares para agitar Comer & Beber .

      Gringos adoram, solteiros idem. Não por acaso. Com um quê de Lapa carioca, o pequeno boteco lota de gente bonita e desencanada, atraída pelos ótimos shows de nomes como Anaí Rosa, Giana Viscardi e mais um bom punhado de bambas. Ninguém parece se importar com a precariedade do piso, das paredes de tijolinho e, sobretudo, dos banheiros, e se bota a requebrar até altas horas. Enquanto a maioria se apinha diante do surrado balcão na hora de solicitar um beberico, a brigada trabalha apressada a fim de driblar essa muvuca para entregar nas poucas mesas disponíveis garrafas de cerveja (Brahma, Original e Serramalte, R$ 12,00 cada uma) e caipirinhas (R$ 18,00). A cozinha apenas cumpre tabela e manda para o salão alguns petiscos feitos sem muito capricho, a exemplo da porção de pastéis (R$ 22,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Participante

      Bares música ao vivo Comer & Beber .

      Lugar certo para dançar samba e suas variantes num espaço muito simples, com um quê da Lapa carioca. As cantoras Anaí Rosa e Dona Inah costumam dar expediente no pedaço, alegrando as noites. Sem frescura alguma, o pessoal nem liga para a ambientação, um tanto descuidada, com paredes de tijolinho aparente e ventiladores ligados. Quando os sambistas começam a se apresentar e a animação esquenta, algumas mesas são afastadas para o lado. Universitários e estrangeiros requebram em busca de alguém para chamar de seu, enquanto se abastecem de cerveja em garrafa (Brahma, Devassa, Itaipava, Original e Serramalte, de R$ 6,50 a 12,00), servida em copo americano. Também parte da festa, a caipirinha trivial, de limão e pinga, sai por R$ 15,00. Garçons correm para lá e para cá, enfrentando a muvuca. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    • 2013 - Participante

      Bares música ao vivo Comer & Beber .

      Um “casebre” dedicado aos ritmos brasileiros, principalmente ao samba de estirpe e suas variações, hospeda um bar com chão irregular, paredes de tijolinhos aparentes, às vezes pintadas de vermelho, e um surrado balcão de fórmica. O público, formado por jovens de 20 a 30 anos, costuma lotar a casa quase todas as noites e é comum a fila se estender pelo lado de fora. No salão, todos se apertam e requebram ao sabor do batuque, enquanto garçons se esforçam para levar os pedidos aos sedentos dançarinos. O que mais se bebe por ali — em vastas quantidades — é cerveja em garrafa (Itaipava, R$ 6,50; Original e Serramalte, R$ 8,50) e caipirinhas (R$ 12,00). Afinal, estamos em uma casa dedicada ao samba. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Luiz Henrique Ligabue e Marcelo Cobra

    • 2012 - Participante

      Bares música ao vivo Comer & Beber .

      Num galpão despojado, lota de universitários amantes de samba e choro e gringos. Sempre com um copo de cerveja na mão, um público sem frescura cai na farra e canta junto clássicos apresentados por grupos como Pau d’Água e Choro Rasgado e as cantoras Juliana Amaral e Giana Viscardi. Para conseguir uma mesa, só chegando bem cedo. Nos espaços que sobram no muvucado salão, garçons se espremem para entregar as cervejas (Brahma, Original e Skol) e os petiscos, a exemplo da porção de pastéis.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Bares música ao vivo Comer & Beber .

      Público de jeitão desencanado bebericando cerveja, ambiente sem frescura e programação ao vivo centrada em samba e chorinho de qualidade fazem do boteco uma encarnação da Lapa carioca em São Paulo. Muitos gringos, com suas inseparáveis caipirinhas na mão, também costumam entrar na dança. Quando o clima esquenta, algumas mesas são arrastadas e dão lugar a uma pista onde casais rodopiam sem se importar com a muvuca. Têm presença garantida na agenda os grupos Pau d’Água e Inimigos do Batente e as cantoras Juliana Amaral, Anaí Rosa, Giana Viscardi e Dona Inah.

      Veja SP

    • 2010 - Indicado

      Bares música ao vivo Comer & Beber .

      Os anos passam e o simpático boteco de frente para o muro do Cemitério São Paulo continua sendo uma espécie de sucursal paulistana da boêmia Lapa carioca. Aberto em 1996, é ímã de fãs do samba e do chorinho e de gringos interessados em interagir com o público desencanado e meio hippie que bate cartão ali. No ambiente para lá de simples, o pessoal esvazia garrafas de cerveja (Original, Serramalte e Itaipava, entre outras) de golinho em golinho e curte as apresentações ao vivo. Os grupos Gafieira Nacional e Inimigos do Batente e as cantoras Dona Inah, Anaí Rosa e Juliana Amaral têm presença assídua na agenda. Depois de alguns copos, os casais dão um jeito de arrumar um espacinho para dançar no meio da muvuca.

      Veja SP

    • 2009 - Vencedor

      Bares música ao vivo Comer & Beber .

      Os banheiros são precários, o espaço é apertado e há apenas um caixa para pagar o cartão de consumo. Nada disso abala o clima alto-astral do Ó do Borogodó, que estreia no time dos campeões. Na ativa desde 1996, pode ser considerado uma encarnação da Lapa carioca em São Paulo. Lembra em muitos aspectos certos botequins daquele pedaço boêmio do Rio de Janeiro -- do público de jeitão desencanado ao ambiente sem frescura, passando pela programação ao vivo centrada sobretudo em samba e chorinho de qualidade. Como não há palco, os músicos espremem-se num canto do salão. Craques no cavaquinho, no pandeiro e no tamborim, entre outros instrumentistas, alegram a eclética clientela, que inclui também senhores de chapéu de bamba, garotões de boné e gringos. As cantoras Dona Inah, Karina Ninni, Juliana Amaral e Fabiana Cozza têm presença assídua na agenda. No repertório aparecem composições de Cartola, Zé Kéti, Aldir Blanc, Elton Medeiros, Paulinho da Viola, Noel Rosa, Dorival Caymmi, Chico Buarque... Hectolitros de cerveja (Original e Serramalte,; Itaipava) embalam a noitada até as 3 da manhã. Depois de alguns copos, os casais dão um jeito de arrumar um espacinho para dançar no meio da muvuca.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s