Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Venda de ingressos para carnaval no Anhembi começa no dia 20

Desfiles do carnaval 2022 estão previstos para 25, 26, 27 e 28 de fevereiro, mas evento ainda depende do andamento da pandemia

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 9 out 2021, 10h51 - Publicado em 9 out 2021, 10h48

Com o evento ainda não confirmado, a venda de ingressos para os desfiles das escolas de samba no Anhembi começa no dia 20 de outubro, informou a Liga SP. A realização está condicionada ao andamento da pandemia na capital paulista. As informações são do portal G1.

Nesta semana, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse que o carnaval de 2022 não deve ter restrições sanitárias por causa da pandemia. A prefeitura estima que o evento seja o maior já realizado na cidade, com a presença de 15 milhões de pessoas.

Se confirmado, os desfiles irão acontecer quase dois após a última vez que as escolas entraram na avenida, em fevereiro de 2020. Em 2022, os desfiles estão previstos para os dias 25, 26, 27 e 28 de fevereiro, e no dia 5 de março, com o Desfile das Campeãs. Os valores variam por setor, modalidade e dia de desfile, com os preços para o grupo especial a partir de R$ 90 para arquibancada. A bilheteria virtual abre ao meio-dia do dia 20 para o público, nos sites da Liga-SP, da ALK Live Entertainment e na plataforma da Eventim.

Segundo a Prefeitura de São Paulo, mais de 80% da população da cidade já está totalmente imunizada contra a Covid, ou seja, já tomou as duas doses da vacina ou o imunizante de dose única.

O prefeito de São Paulo também disse que a fábrica do samba deve ser entregue em fevereiro de 2022. “Eu retomei as obras da Fábrica do Samba, que estavam paradas, então está caminhando pra ter [o carnaval]. Vai ser o maior carnaval de rua, nós estamos estimando em 15 milhões de pessoas. Está tudo preparado, nós vamos soltar os editais.”

Continua após a publicidade

A construção estava parada há 5 anos por falta de dinheiro e a previsão de entrega inicial era 2015. O prédio já custou R$ 183 milhões aos cofres públicos. A Fábrica do Samba é um projeto antigo da cidade para reunir os barracões das escolas do carnaval paulistano em um mesmo lugar. O terreno fica perto da Marginal Tietê e do Sambódromo do Anhembi. A obra é feita em parceria com o governo federal, que por problemas técnicos ainda não liberou a verba, daí o aporte da Prefeitura.

 

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade