Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Memória: morre o filósofo e historiador Antonio Paim (1927-2021)

O pensador, que já venceu um Prêmio Jabuti, foi uma das referências no campo do liberalismo

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 1 Maio 2021, 16h01 - Publicado em 1 Maio 2021, 15h23

O filósofo e historiador Antonio Ferreira Paim morreu na sexta (30), aos 94 anos. Baiano da cidade de Jacobina, ele venceu o Prêmio Jabuti em 1985 pelo livro A História das Ideias Filosóficas no Brasil.

Paim vivia em uma casa de repouso na capital paulista. O falecimento foi confirmado pela Academia Brasileira de Filosofia, da qual foi fundador e presidente de honra. Paim notabilizou-se pelos seus estudos em Filosofia, em História da Filosofia no Brasil e pela meditação sobre as questões maiores do pensamento brasileiro”, diz a nota.

Ex-militante do Partido Comunista Brasileiro, Paim guinou para o liberalismo democrático, vertente da qual se tornou um dos expoentes. O filósofo é uma das influência do ex-ministro da educação, Ricardo Vélez Rodríguez. A causa da morte não foi divulgada.

Publicidade