Clique e assine com até 89% de desconto

Homiesexual: por que a nova moda é fingir ser gay no TikTok?

Em vídeos, rapazes com milhões de seguidores protagonizam performances amorosas por um motivo curioso

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 30 out 2020, 16h29 - Publicado em 30 out 2020, 16h21

O TikTok, aplicativo de vídeos rápidos que faz sucesso entre os adolescentes, tem a cada dia uma nova tendência. A rede social que bombou na quarentena faz sucesso não só no Brasil mas em todo o mundo. Desta vez, para além das dancinhas e desafios, usuários do Reino Unido estão empenhados em um estilo de vídeo apelidado de “homiesexual“.

Rapazes de 17 e 18 anos, heterossexuais, atraem milhões de seguidores em posts que eles quase se agarram. Apalpadas, toques no pescoço e na nuca e lábios que quase se tocam fazem parte dos vídeos postados com a hashtag #homiesexual. A junção de homossexual com “homie”, expressão em inglês para “parceiro”, “mano”.

“Normalmente, eu faço vídeos dançando ou coisas do tipo, mas parece que as coisas mudaram agora”, conta Connor Robinson, britânico de 17 anos com quase 1 milhão de seguidores. “As garotas ficam atraídas por dois caras bonitos, TikTokers com grande número de seguidores, mostrando juntos um clima sexual”, disse em entrevista para o jornal The New York Times.

Ele afirmou que cerca de 90% dos seus seguidores são mulheres. Em um dos vídeos do rapaz mais famosos ele e Elijah Elliot, outro influencer da plataforma, simulam quase se agarrarem em um cômodo. O post tem mais de 166 000 compartilhamentos. Confira:

@connxr_r

20% 🤣@ohyeahelijah #foryoupage #foryou #fyp

♬ original sound – ❤︎ 𝚠𝚡𝚟𝚢𝚋𝚊𝚋𝚢𝚐𝚒𝚛𝚕 ❤︎

@joshrichards

The boyfriends approved @brycehall @jadenhossler

♬ original sound – Josh Richards

Outro que resolveu adotar a tendência foi Josh Richards de 18 anos. Em um dos vídeos mais famosos da modalidade, ele deixa sua toalha cair diante de dois amigos. Eles se chamam de “namorados”, mas segundo o New York Times, são todos héteros. Josh tem 22 milhões de seguidores na plataforma.

Continua após a publicidade

Sociólogo da Universidade de Roehampton, em Londres, Mark McCormack acredita que muitos dos influenciadores do TikTok não estão apenas se divertindo às custas da identidade LGBT+.  “Eles estão fazendo uma paródia. Para eles, é absurdo que alguém sequer poderia ficar desconfortável com a ideia de que todos eles são gays”

Outro expoente, Foster Van Lear, de 16 anos de idade, de Atlanta, Estados Unidos, produz vídeos que mostram ele beijando um amigo na bochecha ou fazendo confissões amorosas. “Na nova geração todo mundo é fluido então os homens estão menos hesitantes com contato físico entre si ou em demonstrar emoções”, disse para o jornal. “Pareceria ridículo não estar ‘OK’ com uma situação do tipo”, afirma.

@aaronsee_

We’re not gay, we’re homiesexuals 😳 #nohomo #fyp #BeautyIs #foryoupage

♬ original sound – garry fool

 

 

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade