Clique e assine por apenas 6,90/mês

Aguinaldo Silva rebate Marco Pigossi após ator criticar Fina Estampa

O autor da novela não gostou nada das falas

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 12 ago 2020, 11h46 - Publicado em 12 ago 2020, 11h45

Em uma conversa com João Vicente, Marco Pigossi criticou a novela Fina Estampa, que está sendo reprisada atualmente pela TV Globo. Em tom descontraído, o ator alfinetou o folhetim e chegou a dizer que a novela deveria “ser proibida de ser reprisada”.

“Eu tinha 22 anos, com umas mechas loiras no cabelo. E fora o que se falava na novela. Essa novela deveria ser proibida de reprisar, era tanta barbaridade, cara. É uma loucura passar essa novela”, disse ele. 

Aguinaldo Silva, autor da novela, não gostou nada das críticas. Em seu Twitter, ele chegou a falar em censura. “Um ator diz que Fina Estampa ‘devia ser proibida de ser reprisada’. Acho que ele quis dizer que os 50 milhões de espectadores que a veem deviam ser proibidos de gostar tanto da reprise da novela. E eu, que vivi os tempos da censura, achando que finalmente era proibido proibir.” 

O escritor foi criticado nas redes e acusado de não aceitar críticas, mas logo se posicionou. “Críticas eu aceito, desde que não sejam à minha vida pessoal, que só a mim diz respeito. O que não aceito é que alguém, ainda mais um artista que se considera ‘libertário’, se manifeste a favor da censura, ou seja, de tudo de autoritário e fascista que existe por trás dela”.

“Fina Estampa” foi exibida originalmente entre 2011 e 2012. A novela vem recebendo críticas por estereotipar personagens. 

Continua após a publicidade
Publicidade