Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Anvisa proíbe venda de papinhas de marca paulistana

A empresa Papá no Prato foi proibida de comercializar seus produtos por falta de registro na agência

Por Redação VEJA São Paulo 21 mar 2017, 16h55

Uma marca especializada em papinhas foi vetada pela Anvisa nesta terça (21). A empresa Papá no Prato teve a venda, distribuição e divulgação de todos os seus produtos suspensa por falta de registro na agência.

  • De acordo com o órgão, as papinhas Etapapá 1, 2 3 e Frutas e outros itens da marca tem “fabricação desconhecida” e eram vendidos somente pela internet. A agência ressaltou que alimentos infantis para lactantes e crianças pequenas têm registro sanitário obrigatório. De acordo com a página oficial da empresa, as comidas eram feitas com ingredientes orgânicos e não continham sal, conservantes, nem estabilizantes.

    Procurada, a Papá no Prato não retornou o contato até a publicação desta matéria. O site da empresa saiu do ar e informa que está “em manutenção a fim de regularizar a documentação junto à Anvisa.” Na segunda (20), a venda de um lote de paçoca em rolha da marca Dicel foi proibida por conter excesso de substância que é considerada cancerígena.

    Publicidade