Imagem Blog

Terraço Paulistano

Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.
Continua após publicidade

Novo curador do Prêmio Jabuti começou a carreira em gráfica na Raposo Tavares

Nascido em Pernambuco, Marcos Marcionilo veio a São Paulo quando tinha apenas 15 anos; ele acaba de assumir a curadoria da 63ª edição da premiação

Por Humberto Abdo
Atualizado em 22 mar 2021, 16h50 - Publicado em 22 mar 2021, 13h26

Na 63ª edição, o Prêmio Jabuti terá o pernambucano Marcos Marcionilo como curador da disputa literária. Aos 57 anos, o filósofo e editor já fez parte da equipe de jurados nas edições anteriores e agora será o responsável por todas as etapas do prêmio.

“Preciso convidar as pessoas que farão parte do conselho, cuidar da escolha dos jurados e coordenar a seleção da personalidade literária… Tudo isso de forma virtual”, resume. O corpo de jurados, ele explica, é composto por sessenta pessoas, que não se comunicam durante o processo. “E nenhuma delas sabe quem são os jurados. Esse processo tem se tornado cada vez mais seguro para manter a liberdade de escolha de cada um deles.”

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Nascido em Pernambuco, Marcionilo veio a São Paulo ainda jovem, aos 15 anos, e descobriu o interesse pela língua portuguesa quando ainda estudava em uma congregação religiosa. “Quando cheguei ao seminário, fui trabalhar em uma gráfica na Raposo Tavares. Assim que os professores perceberam minha aptidão para trabalhar com texto, me passaram para os seminaristas que faziam revisão”, relembra. “Mais tarde, consegui emprego como editor e assim continuei a vida inteira.” Hoje ele é sócio e editor da Parábola Editorial, dedicada a livros de linguística.

Com o enxugamento da rede de livrarias no Brasil, Marcionilo melhorou a relação com os clientes e leitores ao se aproximar deles pelas redes sociais. “Lidamos com eles todos os dias e não temos crescido como gostaríamos, mas não caímos durante a crise e continuamos cooperando com a rede livreira”, conta. Essa rede, segundo ele, inclui obrigatoriamente a gigante Amazon.  “Nunca chegamos a ter uma rede de livrarias que cobrisse o país inteiro, aí que entra o poder de fogo da Amazon, com seu trabalho de logística espetacular e um trabalho agressivo de descontos. Precisamos trabalhar com a Amazon, mas não podemos nos render a ela.”

Continua após a publicidade

Em quarentena na cidade, o curador tem dedicado tempo aos estudos e a prazeres como séries asiáticas. “Sinto falta dos esportes em grupo, um hábito que mantive dos tempos de seminarista, e saudade de andar pela Paulista e pelos Jardins, nos parques.” Marcos já chegou a praticar vôlei, nado e crossfit. “Mas o tempo sempre cobra seu preço, comecei a ter problemas nos pés e precisei parar.”

Com a premiação deste ano, Marcionilo destaca a expectativa para a escolha do livro do ano. “Essa tem sido uma surpresa grande nos últimos anos… Tivemos um de poesia, depois um livro de economia e por último poesia novamente. [Com esses títulos], o Jabuti dá à sociedade a capacidade de olhar para si mesma.”

Em breve será divulgado o calendário das inscrições e da premiação.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.