Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Humberto Abdo (Maria Carolina Matheus da Silva) Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Livraria Francesa se muda do Centro após mais de 70 anos

Proprietária conta que os clientes deixaram de frequentar a região após a pandemia e funcionária relembra visita de Michel Foucault na antiga loja

Por Humberto Abdo Atualizado em 13 jan 2021, 17h11 - Publicado em 15 jan 2021, 06h00

Após mais de 70 anos no Centro, a Livraria Francesa acaba de se mudar para um espaço menor, em Moema. “Muita coisa fechou na região, os moradores de rua aumentaram e os clientes se incomodavam, não queriam mais frequentar”, justifica Silvia Monteil, 54, neta do fundador e dona do local. Ao transferir o catálogo de 80 000 livros, Silvia relembrou a infância vivida entre as prateleiras de madeira maciça e os títulos em francês comprados em Paris e trazidos de navio. “Quando eu era pequena, ficava no mezanino da seção infantil lendo Tintim e meu irmão, Asterix. Cheguei a ver clientes emocionados ao nos visitar, dizendo que frequentaram a livraria com seus pais.”

Imagem aberta exibe as prateleiras da antiga loja da Livraria Francesa no Centro, com escada no fundo e balcão à direita.
Registro da Livraria Francesa no antigo espaço do Centro: prateleiras de madeira maciça e livros organizados em 400 metros quadrados. Divulgação/Divulgação

Daisy M. Kobuchi, 66, funcionária há mais de 40 anos, hoje é aposentada e colaboradora voluntária. “Quando fui demitida porque a livraria passava por tempos difíceis, decidi ficar para ajudar”, conta. Entre as muitas memórias na loja da Barão de Itapetininga, uma das mais marcantes foi a visita do filósofo francês Michel Foucault. “Foi aquele auê, todos alvoroçados e ele, vestindo gola alta rolê, era daquele jeitinho que a gente via na capa dos livros.”

Lê-se
Letreiro em neon decorava passagem no antigo espaço da Livraria Francesa. Divulgação/Divulgação

Publicado em VEJA São Paulo de 20 de janeiro de 2021, edição nº 2721.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês