Imagem Blog

Terraço Paulistano

Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.
Continua após publicidade

Em biografia, Supla fala de seu passado “coxinha”

Quem já trocou meia dúzia de palavras com Supla sabe: ele é incapaz de falar uma frase inteira sem soltar um termo em inglês. Não foi diferente em Supla — Crônicas e Fotos do Charada Brasileiro, livro que o músico lança neste mês para comemorar seus trinta anos de carreira. “Fantastic” (fantástico) e “Soft” (macio) são alguns termos usados nos capítulos. Com […]

Por Carolina Giovanelli
Atualizado em 26 fev 2017, 13h07 - Publicado em 19 fev 2016, 23h55
O cantor Supla: punk com um passado "coxinha" (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

O cantor Supla: punk com um passado “coxinha” (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

Quem já trocou meia dúzia de palavras com Supla sabe: ele é incapaz de falar uma frase inteira sem soltar um termo em inglês. Não foi diferente em Supla — Crônicas e Fotos do Charada Brasileiro, livro que o músico lança neste mês para comemorar seus trinta anos de carreira. “Fantastic” (fantástico) e “Soft” (macio) são alguns termos usados nos capítulos. Com ótimo arquivo de fotos e prefácio dos pais, Marta e Eduardo Suplicy, o cantor de visual punk conta que era “coxinha”. “Jogava polo no sítio de meu avô materno”, lembra. Aos 14 anos, tatuou um cavalo alado no braço direito. “Quando viu aquilo, minha mãe falou: ‘Eu te fiz com tanto carinho para você estampar essa porcaria’.” Anos mais tarde, o músico cobriu o desenho com um símbolo da morte. “Combinava mais com minha imagem de roqueiro.” Great, man.

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.