Imagem Blog

São Paulo nas Alturas

Por Raul Juste Lores
Redator-chefe de Veja São Paulo, é autor do livro "São Paulo nas Alturas", sobre a Pauliceia dos anos 50. Ex-correspondente em Pequim, Nova York, Washington e Buenos Aires, escreve sobre urbanismo e arquitetura
Continua após publicidade

Vila de Flávio de Carvalho nos Jardins é moderna até hoje

O conselho municipal do Patrimônio Histórico decidiu não tombar as casinhas

Por Raul Juste Lores Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 21 jun 2018, 18h32 - Publicado em 21 jun 2018, 18h30

Há exatos 80 anos esta vila de casas modernistas foi aberta nos Jardins, em 1938. Mas ainda lhe falta status, não só pelas reformas desastradas que sofreu. O conselho municipal do Patrimônio Histórico decidiu não tombar a Vila Modernista projetada por Flavio de Carvalho. A justificativa foi que as casinhas já estavam muito adulteradas (ignorando que até ruínas são restauradas em todo o mundo).

(Reprodução/Veja SP)

A maneira de preservar a única grande obra arquitetônica do multiartista na cidade é deixá-la mais conhecida. Para muitos, Flávio é apenas o provocador que desfilou de saia no centro de São Paulo em 1956, em uma performance em que apresentava o seu “terno para o homem tropical”, que ainda incluía camisa de manga curta bufante e meia arrastão. Mas ele também desenhou figurinos para o Balé Municipal, foi pintor e arquiteto.

flavio de carvalho
flavio de carvalho (Divulgação/Veja SP)

As 16 casinhas do conjunto na Alameda Lorena com Ministro Rocha Azevedo tinham cerca de 100 m2 cada e foram bancadas pelo próprio artista, e destinadas à locação (em tempos que a maioria dos paulistanos morava de aluguel). Virou residência dele mesmo, e de artistas como Patricia Galvão, a Pagu. Era tão moderna e diferente, que vinha com um manual de instruções, sugerindo móveis pequenos (para se garantir mais espaço livre), e até como usar as cortinas. O anúncio dizia “casas frias no verão e quentes no inverno”. Moderno até hoje.

Continua após a publicidade
(Raul Juste Lores/Veja SP)
(Raul Juste Lores/Veja SP)
(Raul Juste Lores/Veja SP)
(Raul Juste Lores/Veja SP)
(Raul Juste Lores/Veja SP)

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário e curtir a minha página no Facebook. Também é possível receber as novidades pelo Twitter e seguir minhas postagens no Instagram. 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.