Imagem Blog

Pop! Pop! Pop!

Por Blog
Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais
Continua após publicidade

Passageira desabafa após polêmica por roupa “inadequada” em avião

"Eles tinham quatro funcionários apenas para pegar minha mala de mão e me expulsar do avião", relembrou no Twitter

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 18 mar 2019, 18h49 - Publicado em 18 mar 2019, 18h40

Emily O’Connor foi impedida de viajar por uma comissária de bordo após embarcar usando uma “roupa inadequada”. A jovem entrou na aeronave usando uma calça comprida e um top rendado. A britânica de 21 anos de idade viajaria de Birmingham, na Inglaterra, para Tenerife, na Espanha quando foi abordada pela profissional da companhia aérea Thomas Cook.

A comissária exigiu que Emily “se cobrisse” para poder continuar viagem. A funcionária da companhia disse ainda que a turista estaria cometendo uma “violação”. A passageira, no entanto, questionou a abordagem, argumentando que no site da empresa não há qualquer código de vestimenta. A britânica, então, ocupou seu lugar na aeronave — mas a comissária de bordo novamente a ameaçou de expulsão. Foi neste momento que um outro funcionário da companhia entrou no avião para remover a bagagem de mão de Emily e retirá-la da aeronave. A solução? Usar o casaco de uma prima, que estava sentada na poltrona da frente. “Eles tinham 4 funcionários apenas para pegar minha mala de mão e me expulsar do avião”, relembrou.

A passageira classificou o episódio como o “pior da vida” e que se sentiu “humilhada”: “Eles fizeram comentários no sistema de som sobre o que estava acontecendo. Eu fiquei tremendo”, relembrou Emily. “Disseram que eu estava ofendendo diante de todos os passageiros”, relembrou em conversa com o Daily Mirror.

Continua após a publicidade

Após a repercussão da história, a Thomas Cook pediu desculpas à passageira e disse que já está investigando a história: “Pedimos desculpas. Poderíamos ter lidado de uma maneira melhor com a situação”, disse um porta-voz após o desabafo de Emily no Twitter. Ele acrescentou, no entanto, que a empresa tem, “como outras companhias”, um código de vestimenta a bordo: “Nossas equipes têm dificuldade de implementar essa política e nem sempre são bem-sucedidas”, afirmou.

Na quinta-feira (14), foi ao programa matinal This Morning para falar sobre o caso. Ela se defendeu, vestindo a mesma roupa polêmica que quase resultou em sua expulsão do avião: “Você tem o direito de mostrar o seu corpo como achar apropriado”, lamentou. Na internet, no entanto, muitos telespectadores criticaram a jovem de 21 anos, alegando que o top preto usado por Emily para embarcar na aeronave era, na verdade, um sutiã“.

Dê sua opinião: E você, o que achou da polêmica? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.