Imagem Blog

Pop! Pop! Pop!

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais
Continua após publicidade

Após complicações, mãe não desiste e hoje filho estuda em Harvard

Após dificuldades na hora do parto, médicos encorajaram a mulher a dar a criança para adoção, uma posição que até o pai do menino defendia

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 17 Maio 2017, 17h58 - Publicado em 17 Maio 2017, 17h53

Quando Zou Hongyan deu à luz o primeiro e único filho em 1988, complicações na hora do parto deixaram o menino com uma paralisia cerebral. Médicos da província de Hubei, na China, encorajaram a mulher a dar a criança para adoção – uma posição que até seu marido defendia -, pois eles acreditavam que o pequeno teria uma vida “miserável, inútil”.

No entanto, Zou ignorou o diagnóstico dos médicos, se divorciou do pai da criança, e fez a missão de sua vida cuidar e ajudar o menino quando mais ninguém poderia.

Ela trabalhou em três empregos simultaneamente para sustentar a pequena família, incluindo venda de seguros de saúde. A mulher usava jogos para reforçar as atividades cerebrais do filho em seu tempo livre, assim ele estimularia seus sentidos e construiria uma base para sua inteligência.

Ela até mesmo ensinou o menino a usar os famosos hashi, os “pauzinhos” usados para consumir receitas orientais. Na época, o menino não tinha a força necessária para segurar o talher. “Eu não queria que ele sentisse vergonha dos seus problemas físicos. Porque ele tinha habilidades inferiores em muitas áreas, eu fui muito dura com ele, queria que ele trabalhasse duro para alcançar os outros onde ele sentia dificuldade“, contou a mulher a uma publicação local.

Continua após a publicidade

O trabalho duro de Zou rendeu frutos: vinte e nove anos após o nascimento de Ding Ding, o rapaz é formado em ciências ambientais e engenharia pela Universidade de Pequim, na China. Recentemente, ele também começou a estudar direito numa das universidades mais prestigiadas do mundo: Harvard. É impossível não se emocionar ao imaginar o orgulho que a mãe sente do filho, ou o quão grato o homem é pela força e apoio da mulher. Não à toa, a história chamou tanta atenção online.

As informações são do site Bored Panda.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história emocionante de Zou? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.