Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mãe passa por duas cirurgias após ser picada por aranha em casa

"Agora, sempre que eu vejo uma aranha, eu simplesmente a mato", contou a mãe de quatro filhos após o susto com o aracnídeo

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 6 set 2017, 18h12 - Publicado em 6 set 2017, 18h00

Se você tem medo de aranhas, é melhor ignorar este post a partir de agora: Lauren Boddy, que mora com os quatro filhos em Reading, na Inglaterra, foi hospitalizada e passou por várias cirurgias depois de ter sido picada por uma aranha-de-jardim.

A mulher identificou uma pequena mordida vermelha com uma bolha d’água na perna em maio de 2017 e foi ao médico. O profissional prescreveu antibióticos e mandou a mulher para casa. “Em dois dias a picada tinha mudado de cor e inchado, então eu voltei ao hospital. Eles prescreveram ainda mais antibióticos por que não sabiam dizer se foi uma mordida ou uma reação alérgica. Eles atém perguntaram se eu tinha viajado para outro país“, contou a mãe de 27 anos de idade.

Mais alguns dias se passaram e eu estava toda arrepiada e tinha febre. Eu voltei ao centro médico e eles me internaram imediatamente“.

No hospital, Lauren foi submetida a exames de sangue e raio-X. Após o resultado, ela passou por uma cirurgia para remover a picada, que tinha se transformado em um abscesso. Ela passou dois dias internada e, após o período, retornou para casa com mais antibióticos.

Continua após a publicidade

Alguns dias depois, ela estava na cama com o filho mais novo de 2 anos de idade quando sentiu outra picada. A mulher levantou imediatamente, mas não conseguiu encontrar o aracnídeo. Como ela ainda estava em tratamento para a primeira mordida, a enfermeira que acompanhou o caso garantiu que os antibióticos dariam conta do recado. Mas não foi o que aconteceu.

Após dois dias, a picada estava enorme. Os médicos me examinaram e ligaram imediatamente para um cirurgião para retirá-la novamente“, contou a mulher ao The Daily Mirror. Depois de ter sido liberada pela segunda vez, Lauren encontrou a aranha que provocou tanta confusão: “Minha mãe viu algo se movendo em um dos meus vestidos, então nós pegamos a peça e colocamos um copo sobre a aranha. Ela ficou atacando o vidro“, relembrou a mãe. “Eu ia mandá-la para um teste, mas não queria que ela ficasse na minha casa, então a matei com um chinelo“.

A mulher revelou que, desde que matou a aranha, ela não teve mais problemas em casa. Lauren acredita que a aranha das picadas era uma dysdera crocata, que fica em jardins. “Eu estava muito assustada durante todo o processo. Meu primo teve meningite quando eu era criança, então quando eles falaram sobre uma infecção nos ossos eu fiquei preocupada. Meus filhos também ficaram preocupados, foi difícil para eles me ver no hospital“, contou a mulher. “Agora, sempre que eu vejo uma aranha, eu simplesmente a mato, já que meus filhos também ficam nervosos“. 

Dê sua opinião: E você, o que achou da história de Lauren? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês