Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

J.K. Rowling defende o atleta Tom Daley, vítima de mensagens ofensivas após eliminação na Rio 2016

Sucesso na Olimpíada de Londres, em 2012, o atleta britânico Tom Daley não repetiu o bom desempenho nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro: o rapaz foi eliminado na semifinal da plataforma de 10 metros, no salto ornamental. Após o erro, no entanto, alguns internautas acharam conveniente trazer a sexualidade do jovem à tona para justificar a derrota. + […]

Por VEJASP Atualizado em 26 fev 2017, 10h37 - Publicado em 22 ago 2016, 16h27

ABRE02

Sucesso na Olimpíada de Londres, em 2012, o atleta britânico Tom Daley não repetiu o bom desempenho nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro: o rapaz foi eliminado na semifinal da plataforma de 10 metros, no salto ornamental. Após o erro, no entanto, alguns internautas acharam conveniente trazer a sexualidade do jovem à tona para justificar a derrota.

+ Galvão Bueno comete gafe e pede para atleta cadeirante ficar de pé durante hino
+ Apresentador fica sem graça ao tentar explicar cena “quente” em praia do Rio

No Twitter, o perfil Christian Voice (“Voz Cristã”, em português) publicou uma mensagem para Tom Daley: “Parece que virar gay não fez nenhum favor ao Tom Daley durante a Rio 2016“, escreveram no sábado (20), logo após a eliminação do atleta. A mensagem preconceituosa foi retuitada mais de 220 vezes por seguidores.

Não à toa, o tuíte acabou provocando revolta nas redes sociais. Muitos internautas questionaram a publicação, falando que é impossível “virar gay”, por exemplo. Entre as muitas pessoas que defenderam Tom Daley está J.K. Rowling, autora da saga Harry Potter. “Não consigo decidir o que é mais ofensivo nesse tuíte, a estupidez ou a maldade“, escreveu a escritora.

A mensagem foi compartilhada milhares de vezes nas redes sociais, recebendo mais de 17 000 curtidas. O ator Robert Lindsay, por exemplo, escreveu “Com todo o respeito, se você responder estes idiotas isso dará o espaço e as credenciais que eles não merecem“. Um seguidor concordou com a linha de raciocínio do artista, dizendo que “não é aconselhável dar atenção a esses idiotas”.

Continua após a publicidade

A autora, no entanto, resolveu defender seu posto de vida, argumentando que é preciso expor este tipo de comportamento: “É um ponto passivo de argumentação, mas sinto que focar em como o bully se sente é um pouco estranho“, começou no discurso. “Nem todo mundo expõe seu ponto de vista simplesmente por querer atenção. Eles querem machucar. Eles querem intimidar“, escreveu. “E as vítimas são expulsas de lugares que deveriam ser seguros pelo seu veneno. Se todos desafiarmos o ódio, as redes sociais serão um lugar muito melhor para minorias, mulheres e gays“, completou. As mensagens foram compartilhadas centenas de vezes.

Dê sua opinião: E você, o que achou da defesa feita por J.K. Rowling? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Continua após a publicidade

Publicidade