Imagem Blog

Listamania

Por Blog
Um blog com listas, cultura pop e humor Tags: listas, rankings, música, cinema, top
Continua após publicidade

7 paulistanos que você PRE-CI-SA seguir no Instagram

Fotógrafos profissionais ou não, estes sete usuários do Instagram merecem ser seguidos. São Paulo se desdobra em cidades diferentes aos olhos deles. :) 1. @dannyzappa Nome: Danny Zappa Idade: 27 anos Profissão: designer digital Tempo no Instagram: dois anos e oito meses O que mais gosta de fotografar: “Gosto muito de fotografar a arquitetura da […]

Por VEJA SP
Atualizado em 27 fev 2017, 10h51 - Publicado em 13 Maio 2013, 02h22

Fotógrafos profissionais ou não, estes sete usuários do Instagram merecem ser seguidos. São Paulo se desdobra em cidades diferentes aos olhos deles. 🙂

1. @dannyzappa

Nome: Danny Zappa
Idade: 27 anos
Profissão: designer digital
Tempo no Instagram: dois anos e oito meses
O que mais gosta de fotografar: “Gosto muito de fotografar a arquitetura da cidade, capturando sempre lugares novos com um olhar diferenciado, como silhuetas de prédios com céu colorido, contrastes de cor, pontos de fuga, etc.”
Lugar preferido para fotografar na cidade: “Para mim não existe um lugar preferido. Quando pedalo pela cidade ,consigo ver o contexto todo, e cada canto dela tem a sua curiosidade, sua beleza e algo diferente do resto”.

 

2. @fabsgrassi


Nome: Fabiano Grassi
Idade: 40 anos
Profissão: Coordenador de moda
Tempo no Instagram: dois anos e meio
O que mais gosta de fotografar: “A conexão entre as pessoas e a relação/emoção dessas pessoas com a cidade e sua arquitetura.”
Lugar preferido para fotografar na cidade: “Qualquer lugar com pessoas, mas, sendo mais específico, o Centro (25 de Março, XV de Novembro) e seus arredores (Santa Cecília, Bela Vista, Liberdade), ou os lugares mais afastados ,como Vila Maria, Vila Guilherme, Jabaquara.”

 

3. @filipearaujo


Nome: Filipe Araújo
Idade: 33 anos
Profissão: Fotógrafo e videomaker
Tempo no Instagram: há pouco mais de um ano
O que mais gosta de fotografar: “Prefiro não me limitar por temas fotográficos ou por estéticas.Trabalho com fotojornalismo e a cada dia estou em algum lugar diferente, então me aproveito disso, pegando meu celular para “instagramar” momentos totalmente fora da pauta.”
Lugar preferido para fotografar na cidade: “Acho injusto escolher um só lugar, pois acho São Paulo muito rica em imagens, tanto dentro de uma favela quanto na Avenida Paulista, por exemplo.”

Continua após a publicidade

 

4. @inominado


Nome: Inominado (ele prefere ser chamado assim 😉 )
Idade: 33 anos
Tempo no Instagram: um ano e meio.
O que mais gosta de fotografar: “A arquitetura, as pessoas, as áreas verdes, o trânsito, os monumentos, a arte de rua, os eventos culturais”.
Lugar preferido para fotografar na cidade: “Avenida Paulista, sem dúvida!”

 

5. @letsvamos


Nome: Danilo Siqueira
Idade: 39 anos
Profissão: Fotógrafo e designer
Tempo no Instagram: mais de dois anos
O que mais gosta de fotografar: “Não tenho um assunto preferido, gosto de fotografar o cotidiano. Mas já andaram falando por aí que a Ponte Estaiada é minha de tanto que eu a fotografo (afinal, passo por ali todo dia). Tenho até a hashtag #lets_estaiada para organizar as fotos que tiro por lá.”
Lugar preferido para fotografar na cidade: “Onde eu estiver”.

 

6. @renatostockler


Nome: Renato Stockler
Idade: 34 anos
Profissão: fotógrafo
Tempo no Instagram: um ano e oito meses
O que mais gosta de fotografar: “Não há algo específico em termos estéticos que me motive a fotografar. Talvez a mudança dos espaços seja algo que me amedronte e me leve a registrar os cenários como estão agora, em tempos de transformação constante da cidade. E muitas vezes o detalhe insignificante para algumas pessoas suscita reflexões em outras. Isso possibilita novas poéticas e sentimentos que não são únicos: é como se pudéssemos tornar público algo que, de tão público, as pessoas já não notam mais. E ao mesmo tempo esse detalhe, esse recorte urbano é tão íntimo que acreditamos que não haveria outra pessoa que enxergaria aquilo. É como desvelar algo escondido no nosso cotidiano e compartilhar com outras pessoas esse sentimento. Aí que está a beleza desse processo.”
Lugar preferido para fotografar: “Por fazer parte do meu imaginário, tudo na cidade me atrai. Outros cenários me atraem também. Na realidade, fotografar e encontrar relações não-tangíveis ao olhar é o que movimenta o meu pensamento. E há um território infinito de relações entre as pessoas e o lugar por onde elas vivem e passam, principalmente nas cidades. Por serem espaços de grande concentração humana e de muitos tipos, os cenários tomam um caráter de personagem. Há muito a ser contado sobre como a cidade se comporta com as pessoas e vice-versa. Talvez a fotografia de rua (como se determinou o uso do termo “street photograhy”) seja uma boa ferramenta para repensar essa relação.  Há um maravilhamento no processo de ver, impresso no olhar de outra pessoa, algo que está perdido no seu imaginário. Esse talvez seja o feedback mais interessante que tenho com o Instagram. Há uma procura constante por compreender a cidade. E a fotografia é uma boa ferramenta para lidar com esse processo.”

Continua após a publicidade

 

7. @satodobrasil


Nome: Sato do Brasil
Idade: 45 anos:
Profissão: artista visual
Tempo no Instagram: há pouco mais de dois anos.
O que mais gosta de fotografar: “Tudo. Arte de rua, arquitetura, situações corriqueiras, a diferença e peculiaridade entre os bairros, detalhes bem humorados que a cidade te mostra em sinalizações, placas, frases, stickers, grafos e pichações, lembranças de uma São Paulo que não existe mais, a cor que essa cidade tem (e insistem em dizer que ela é cinza).”
Lugar preferido para fotografar na cidade: “A cidade inteira. Todo bairro, toda comunidade é um personagem a ser descoberto. Mesmo. Eu tenho várias hashtags ‘rolê’, tipo #rolêitaimpaulista, #rolêgrajaú, #rolêvilaleopoldina, #rolêvilamadalena etc. Em cada bairro, em cada lugar, a cidade se descortina e mostra coisas belas. Na verdade, os bairros ricos são os menos interessantes. Condomínios fechados, muros altos, desertos humanos, arquitetura duvidosa, esses bairros não têm muita graça.”

 

Bônus: @vejasp

Já segue a gente lá? Acompanhe-nos para receber belas fotos da cidade e participar das nossas missões semanais!

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.