Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Barbara Demerov Filmes e Séries - Por Barbara Demerov Aqui você encontra críticas, entrevistas e as principais novidades sobre o mundo do cinema e do streaming

Jurassic World Domínio entretém, mas tenta repetir fórmula dos anos 90

O sexto filme da franquia conta com o reencontro do icônico trio do filme original, composto por Laura Dern, Jeff Goldblum e Sam Neill

Por Barbara Demerov Atualizado em 2 jun 2022, 16h11 - Publicado em 3 jun 2022, 06h00

✪✪✪ Está em cartaz nos cinemas o longa Jurassic World Domínio, que combina duas épocas do mesmo universo de filmes a partir de seu elenco. Chris Pratt (Guardiões da Galáxia) e Bryce Dallas Howard (Histórias Cruzadas) são acompanhados por Laura Dern (Big Little Lies), Jeff Goldblum (A Mosca) e Sam Neill (Peaky Blinders), trio que se reencontra após o clássico Jurassic Park, de 1993.

+ “A verdade nunca perece”: leia o comunicado de Johnny Depp após processo contra Amber Heard

Dr. Ian Malcolm (Goldblum), Ellie Sattler (Dern) e Alan Grant (Neill) agora vivem em uma realidade em que os dinossauros convivem com os humanos em todo o mundo. A trama se passa quatro anos após a destruição da Isla Nublar, mas esse frágil equilíbrio nada natural pode remodelar o futuro, determinando se os seres humanos continuarão sendo os principais predadores em um planeta.

Os animais clonados exercem sua essência: caçar. Portanto, o cenário é delicado para os personagens, que nutrem em conjunto o desejo de salvá-los. Quando Ellie descobre que gafanhotos modificados geneticamente estão destruindo plantações nos estados Unidos, começa a investigar uma organização chamada Biosyn.

Por fora, a marca mantém a promessa de manter os dinos a salvo, mas nem tudo é o que parece. A empresa é elo entre as duas gerações da franquia (que completa seis filmes com o lançamento de Domínio). Ainda que Colin Trevorrow (diretor de Jurassic World e Jurassic World: Reino Ameaçado) seja capaz de destacar cada membro do elenco, algo que ajuda no elemento nostálgico, a condução acaba por ser bastante similar à trama do longa de 1993 — e isso pode ser bom ou ruim, a depender do que o espectador está esperando.

Continua após a publicidade

Mas a ausência do diretor Steven Spielberg (principal idealizador de Jurassic Park), ironicamente, está quase sempre presente, especialmente nos momentos que Trevorrow tenta simular situações já vistas em décadas passadas. A sensação que essa escolha passa é de que a franquia pode ter atingido seu pico criativo. No entanto, é sempre divertido ver (e rever) as criaturas que marcaram o cinema e a relação entre Owen Grady (Pratt) e a dinossauro Blue.

 +Assine a Vejinha a partir de 12,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 8 de junho de 2022, edição nº 2792

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês