Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Barbara Demerov Filmes e Séries - Por Barbara Demerov

Em Doutor Estranho 2, Sam Raimi prova que Marvel e terror combinam

Filme estreia em 5 de maio nos cinemas; em meio a aparições especiais e muita ação, a sensação de novidade provocada pelo diretor se sobressai

Por Barbara Demerov Atualizado em 3 Maio 2022, 18h52 - Publicado em 4 Maio 2022, 07h00

✪✪✪ Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, segundo filme protagonizado pelo mago da Marvel, estreia em 5 de maio nos cinemas. Benedict Cumberbatch (indicado ao Oscar por Ataque dos Cães) continua a dar vida ao poderoso personagem.

Com direção de Sam Raimi, cineasta que já havia trabalhado com a Marvel na trilogia original de Homem-Aranha (a protagonizada por Tobey Maguire, iniciada em 2002), o estúdio dá um salto no sentido de criatividade e experimentações.

+Wagner Moura e Elisabeth Moss dividem a cena em ótimo thriller do AppleTV+

Raimi, também conhecido por comandar The Evil Dead, ótimo terror classificado como cult, toma as rédeas do projeto com seu estilo diferenciado e não se prende ao gênero de heróis. Muito pelo contrário: ele introduz a nova aventura de Strange e todos os personagens a um cenário aterrorizante – para dizer o mínimo.

Na história que se passa logo após os eventos vistos em Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, o Universo Cinematográfico da Marvel aproveita o significado de seu Multiverso e expande ainda mais seus limites. Agora, o público não terá de lidar com apenas um mundo repleto de heróis, mas sim inúmeros. Com a ajuda de antigos e novos aliados místicos, Dr. Stephen Strange/Doutor Estranho atravessa realidades alternativas perigosas para enfrentar um novo adversário. São muitas informações, mas elas são bem organizadas pelo diretor.

Elizabeth Olsen como Wanda Maximoff, vestida como a feiticeira
Wanda Maximoff: destaque em Doutor Estranho 2 Marvel Studios/Divulgação

Como o esperado, Wanda Maximoff (agora conhecida como Feiticeira Escarlate, interpretada por Elizabeth Olsen) ganha até mais atenção do que o próprio Doutor Estranho. Suas vivências na série WandaVision são a base do filme e trazem alguns dos principais conflitos a serem abordados. Wanda ainda é responsável por trazer algumas das sequências mais obscuras do longa. Cenas de embate com tons carregados, longos suspenses e um trabalho de maquiagem impecável podem ser classificadas como terror puro, dignas de sustos e surpresas.

Continua após a publicidade

+Doutor Estranho 2: relembre outras produções estreladas pelo elenco

A inserção do horror na Marvel pode parecer estranha do lado de fora, mas faz total sentido quando vista na telona, uma vez que o mundo de Doutor Estranho sempre teve o potencial de mergulhar no desconhecido. Ao criar mais ilusões e cenários multicoloridos (o primeiro longa, de 2016, já apresenta essa abundância de elementos visuais), Raimi se apoia em tal característica para entregar uma experiência nunca antes vista.

Além disso, a personagem inédita da Marvel nos cinemas, America Chavez (Xochitl Gomez), tem uma boa introdução e auxilia nas explicações sobre a dimensão do Multiverso.

Chiwetel Ejiofor é Karl Mordo em Doutor Estranho 2
Chiwetel Ejiofor é Karl Mordo em Doutor Estranho 2 Marvel Studios/Divulgação

Se Eternos (filme da Marvel lançado no ano passado) detém mais carga dramática, Doutor Estranho no Multiverso da Loucura representa o potencial da inventividade. Ainda que o diretor não abra mão da fórmula básica do estúdio de heróis para contar a história, cedendo a momentos feitos para o público nerd, o longa funciona. Alguns pontos são repetidos pelo roteiro a fim de clarear a missão do protagonista, chegando ao ponto de serem expositivos, mas nunca chega a ser maçante. O que sobressai, ao fim da sessão, é a sensação de novidade provocada por Sam Raimi.

Para total imersão, o espectador necessita ter assistido a todos os filmes deste universo (ou, ao menos, todos desde Vingadores: Guerra Infinita, de 2018), mas é curioso notar que a Marvel caminha para um ponto em que será impossível conter todos os arcos dos personagens apenas no cinema. Séries como What If…, Loki e WandaVision são um complemento essencial deste lançamento.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês