Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Vereador suspeito de assalto toma posse por videoconferência em presídio

Na Paraíba, Fábio Júnior Alves de Andrade (PP) é suspeito de facilitar a fuga de assaltantes e assumiu o cargo parlamentar mesmo detido

Por Redação VEJA São Paulo 1 jan 2021, 16h29

Uma posse inusitada ocorreu em Marizópolis, no Sertão da Paraíba. Fábio Júnior Alves de Andrade, do PP, assumiu o cargo de vereador em uma cerimônia feita por videoconferência nesta sexta (1º). O político participou diretamente do presídio Colônia Penal Agrícola de Sousa, onde está detido desde o dia 18 de dezembro de 2020.

Andrade é suspeito de participar de um assalto em Sousa, também no Sertão do estado. No crime, três homens fingiram ser policiais e roubaram um empresário. A ação do vereador teria sido auxiliar na fuga dos assaltantes, afirma o delegado responsável pelo caso, Glauber Fontes.

+Assine a Vejinha a partir de 5,90

Atualmente, o parlamentar de 37 anos está cumprindo uma prisão temporária de 30 dias. Sua defesa alegou ao portal G1 que não há evidências do envolvimento de seu cliente com o roubo.

Na eleição municipal de Marizópolis de 2020, Fábio de Andrade foi eleito com 194 votos. Nesta sexta-feira (1º), ele participou da cerimônia de posse em uma sala da unidade penitenciária destinada a audiências on-line. Durante a sessão, ele esteve acompanhado de policiais e seu advogado.

A assessoria do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba afirmou ao G1 que as regras para posses são de responsabilidade das câmaras municipais. No entanto, não foi possível acessar o regimento interno da casa legislativa.

+Assine a Vejinha a partir de 5,90

Continua após a publicidade
Publicidade