Clique e assine por apenas 6,90/mês

Sistema Cantareira está com 30% menos água do que em 2017

Manancial, o mais importante da Grande São Paulo, registra menos da metade da capacidade

Por Sérgio Quintella - Atualizado em 20 May 2018, 12h45 - Publicado em 20 May 2018, 12h43

O sistema Cantareira, responsável pela maior parte do abastecimento hídrico da capital, está neste domingo (20) com 47,9% da capacidade, 0,2 ponto percentual a menos na comparação com o sábado.

O índice em queda ocorre apesar da chuva que atingiu a região de Atibaia, Vargem Grande Paulista e Mairiporã no dia anterior, que foi de onze milímetros.

No mês, o índice pluviométrico no Cantareira foi de apenas 13,4 milímetros. A dez dias do fim do mês, precisa chover mas 65 milímetros para que a média histórica para maio, de 78 milímetros, seja atingida.

Há um ano, as réguas do Cantareira marcavam 66,2% (27% a mais do que o verificado hoje) e o índice de chuva já tinha praticamente atingido a média mensal.

Confira como estão os demais mananciais da Grande São Paulo:

Continua após a publicidade

Alto Tietê

Capacidade: 60,7%;

Pluviometria do dia: 8,7 milímetros;

Acumulado de setembro: 12,4 milímetros;

Média histórica de chuva para o mês: 76,2 milímetros.

Continua após a publicidade

Guarapiranga

Capacidade: 82,7%;

Pluviometria do dia: 18,2 milímetros;

Acumulado do mês: 19,8 milímetros;

Média histórica de chuva para o mês: 59,7 milímetros.

Continua após a publicidade

Alto Cotia

Capacidade: 82%;

Pluviometria do dia: 10,4 milímetros;

Acumulado do mês: 11,6 milímetros;

Média histórica de chuva para o mês: 66,4 milímetros.

Continua após a publicidade

Sistema Rio Grande

Capacidade: 83,3%;

Pluviometria do dia: 18,2 milímetros;

Acumulado do mês: 21,6 milímetros;

Média histórica de chuva para o mês: 79,4 milímetros.

Continua após a publicidade

Sistema Rio Claro

Capacidade: 97,6%;

Pluviometria do dia: 9,8 milímetros;

Acumulado do mês: 30 milímetros;

Média histórica de chuva para o mês: 134,7 milímetros.

Publicidade