Clique e assine por apenas 5,90/mês

Plano São Paulo de retomada da economia terá novas regras

A 'recalibragem' deve começar a valer a partir do dia 31 de julho

Por Redação VEJA São Paulo - 26 jul 2020, 14h55

O governo do estado fará alterações no Plano São Paulo, o programa de retomada da atividade econômica durante a pandemia do coronavírus. As novas regras foram estudadas ao longo do mês de julho e devem ser anunciadas na segunda-feira (27), de acordo com informações do UOL.

A ‘recalibragem’, como está sendo chamada a mudança, veio após o governo concluir que as regras atuais quase inviabilizam o progresso para novos níveis. Atualmente, por exemplo, para chegar à fase verde a taxa de ocupação de leitos  para a Covid-19 deve estar abaixo dos 60%. Isso significa manter por tempo indeterminado vagas que não são usadas, o que gera custos. No começo do mês, prefeitos já haviam reclamado da condição.

O índice estudado pelo governo é de 75%, mas a informação ainda não foi cravada. Segundo o UOL, outra mudança pretendida é progredir de fase regiões que permaneçam quatro semanas no mesmo estágio do Plano São Paulo.  As mudanças estão previstas para entrar em vigor no dia 31 de julho.

Na sexta-feira, o governador de São Paulo, João Doria, disse que o novo período de quarentena se estenderá até 10 de agosto. Três regiões do estado permanecem na fase 1 – vermelha, de alerta máximo: Franca, Ribeirão Preto e Piracicaba.

Continua após a publicidade
Publicidade