Passageiro irá processar Uber e motorista do app por racismo

O fotógrafo Vinícius Ferreira teve a corrida interrompida porque o condutor desconfiou do rapaz

O fotógrafo Vinícius Ferreira, de 22 anos, irá processar um motorista do Uber e a empresa por causa de um constrangimento que passou no domingo (11). Naquela manhã, chamou um carro pelo aplicativo para buscá-lo na Rua da Consolação, quase esquina da Avenida Paulista, e seguiria para a casa de uma amiga, na Rua Dona Antônia de Queirós, em Higienópolis. Foi atendido por um motorista identificado como Daniel.

Entretanto, sua viagem não durou nem três minutos. “Entrei no carro, cumprimentei, mas o condutor nem respondeu. Logo avistou uma viatura da polícia e seguiu diretamente para lá”, lembra. “Parou o carro e simplesmente me apontou como um passageiro suspeito, sem explicar o porquê, o que eu havia feito para isso.”

+ Casa da Moeda vai suspender entrega de passaportes

Ferreira foi revistado por um policial e, em seguida, liberado. “O motorista simplesmente saiu sem nenhum pedido de desculpa”, conta o fotógrafo. Primeiramente, o passageiro denunciou o episódio em um post no Facebook, que viralizou e conta com quase 10 000 curtidas, além de mais de 2 000 compartilhamentos. Leia abaixo:

vinicius ferreiravinicius ferreira

 (/)

Na segunda (12), uma funcionária do Uber entrou em contato. “Ela lamentou o episódio e me ofereceu um bônus de 20 reais. Achei ridículo oferecer essa verba, como se eu precisasse de dinheiro, seria mais elegante ficar só nas desculpas.”

Ferreira mora em Sorocaba e faz alguns trabalhos na capital. Na quarta (14), veio a São Paulo procurar um escritório de advocacia. “Fiz o boletim de ocorrência e vou entrar com um processo de racismo até o fim do ano. Ninguém merece ser identificado como um ‘indivíduo suspeito’ só por causa da sua aparência.”

Procurada pela reportagem, a equipe do Uber enviou a seguinte nota via assessoria de imprensa:

Definitivamente, esta não é a experiência que a Uber deseja oferecer a seus usuários. Este tipo de comportamento não é tolerado e já tomamos as providências necessárias em relação ao motorista parceiro para que situações como essa não se repitam.

Os motoristas parceiros usam a plataforma para benefícios individualizados, de forma independente e autônoma, de acordo com seu interesse e disponibilidade. Eles são motoristas autônomos totalmente independentes.”

A empresa não explicou que providências foram tomadas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s