Clique e assine por apenas 6,90/mês

Qual o dia mais quente e o mais frio de São Paulo na história

Confira os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet)

Por Alice Padilha - Atualizado em 8 nov 2019, 10h17 - Publicado em 8 nov 2019, 06h00

Não é impressão. Outubro se mostrou mais quente e seco do que o normal. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o mês registrou 46,2 milímetros de precipitação, valor bem abaixo da média, de 126,6 milímetros. Trata-se do menor nível de chuva no período desde 2014, quando a cidade enfrentou uma grave crise hídrica. Com o verão cada vez mais próximo, em alguns dias fez bastante calor. Ainda assim, são esperadas temperaturas normais ou ligeiramente acima da média na próxima estação. Nesse embalo, apuramos qual foi o dia mais quente e o mais gelado da história da capital, desde o início da contagem do Inmet, em 1943. Confira.

Mais quente: 17 de outubro de 2014, quando os termômetros bateram 37,8ºC. Em meio à crise hídrica, era muito difícil estabelecer um canal de umidade da amazônia com a capital, que enfrentou dificuldades para a formação de nuvens de chuva. Eram esperados 130 milímetros de precipitação no mês, e foram registrados apenas 25 milímetros.

Mais frio: 2 de agosto de 1955, quando o país passou por um inverno muito rigoroso e os ponteiros congelaram em -2,1ºC, mas não chegou a nevar.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 13 de novembro de 2019, edição nº 2660.

 

Continua após a publicidade
Publicidade