Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mulheres fazem protesto no Metrô contra assédio sexual

Grupos realizaram ato na tarde de segunda para pedir mais segurança no transporte público

Por Veja São Paulo Atualizado em 5 dez 2016, 12h07 - Publicado em 1 set 2015, 10h05

Grupos feministas fizeram protesto na Estação República do Metrô na segunda (31) contra a violência e o assédio sexual no transporte coletivo.

Durante o ato, as mulheres cobraram mais segurança e treinamento dos funcionários para lidar com casos de abuso sexual. O protesto desta segunda-feira foi realizado na estação em que em abril deste ano uma funcionária foi estuprada dentro de um guichê de recarga de Bilhete Único.  

O Metrô lançou em abril a campanha “Você não está sozinha” para combater o assédio sexual em seus trens. Em julho, uma jovem vítima de assédio sexual ganhou na Justiça uma ação contra o Metrô, que teve de pagar indenização de 20 000 reais para a mulher, molestada em um vagão na linha 1-Azul em setembro de 2014.

Naquele mesmo ano, a Companhia do Metropolitano lançou uma campanha publicitária na Rádio Transamérica que revoltou passageiros, causou polêmica nas redes sociais e foi alvo de investigação do Ministério Público Estadual (MPE).

+ Confira as últimas notícias da cidade

Na peça, a empresa dizia que “trem lotado é bom para xavecar a mulherada”. A peça foi retirada do ar. O Metrô alega que a rádio não tinha autorização para veicular a mensagem. Na época, a companhia disse que a “produção desse infeliz comercial” era de responsabilidade da rádio

 

Continua após a publicidade
Publicidade