Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Motorista sentiu carro “voar” em viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros

Em depoimento à Globo, condutores afirmaram terem sido atirados na via. Não houve feridos

Por Redação VEJA São Paulo 15 nov 2018, 11h04

Motoristas que dirigiam pelo viaduto da Marginal Pinheiros, próximo à ponte do Jaguaré, que cedeu dois metros na madrugada desta quinta (15) narraram o que chamam de “cena de cinema”. “Só senti o carro voar”, disse o vigilante Renailton Alves, em entrevista ao G1. O elevado teria rompido por volta das 3h30.

Ninguém se feriu e cinco carros ficaram danificados. Alguns dos automóveis tiveram os airbags acionados. “Passei na hora. Eu só senti o carro voar e cair no chão. Aí eu já percebi que já tinha uns carros encostados no acostamento e aí o carro já não teve mais força para sair do espaço”, disse Renailton.

Outro motorista relatou que os carros foram “caindo um a um”. “Rapaz, foi uma cena de cinema, foi literalmente um ‘armagedom’. A gente estava passando e carro foi caindo, caindo, um por um. E conforme a gente parou o carro, conseguiu fazer com que os demais carros fossem caindo também”, disse o analista de sistemas Ronaldo Andrade.

A pista dá acesso à Rodovia Castello Branco. Na manhã de quinta (15), quando muitos paulistanos deixam a cidade no feriado, há registros de engarrafamentos na região.

Continua após a publicidade
Publicidade