Clique e assine com até 89% de desconto

Rabino Henry Sobel morre aos 75 anos em Miami

Ele se destacou na defesa dos direitos humanos desde a ditadura militar

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 14 fev 2020, 15h49 - Publicado em 22 nov 2019, 11h29

Henry Sobel, de 75 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (22) em Miami, nos Estados Unidos. Rabino emérito da Congregação Israelita Paulista (CIP), ele se destacou como uma “voz firme em defesa dos direitos humanos no Brasil”, como destaca nota divulgada pela família.

Sobel faleceu em decorrência de complicações causadas por um câncer. O sepultamento será realizado no próximo domingo (24), no Woodbridge Memorial Gardens, em Nova Jersey.

O rabino teve forte atuação na ditadura militar pelo esclarecimento da morte de Vladimir Herzog, não aceitando a versão oficial de que o jornalista teria cometido suicídio e autorizando que o ex-diretor da TV Cultura fosse sepultado no Cemitério Israelita do Butantã, seguindo os ritos judaicos. Junto a D. Paulo Evaristo Arns e ao reverendo James Wright, celebrou um ofício inter-religioso em homenagem ao jornalista, de origem judia, em 23 de outubro de 1975.

  • Publicidade