Clique e assine por apenas 6,90/mês

Metrô de São Paulo pode entrar em greve na quarta (1)

Assembleia para definir detalhes da paralisação acontece no dia 30 de junho

Por Redação VEJA São Paulo - 29 Jun 2020, 10h48

O Sindicato dos Metroviários divulgou um comunicado informando que a categoria pretende aderir a uma greve a partir de 1º de julho. Segundo a categoria, a empresa pretende reduzir adicional de horas extras de 100% para 50% e não reajustar salários e benefícios, entre outras mudanças.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

O comunicado diz que, em assembleia online, 90,42% (2.265 pessoas) do sindicato votaram a favor da decretação do estado de greve e realização de nova assembleia no dia 30 de junho para definir os rumos da paralisação. A greve pode afetar as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata.

A nota lembrou o falecimento do diretor do sindicato Armando Ramos Norberto, por Covid-19, no dia 17 deste mês. “Os metroviários são trabalhadores essenciais, não pararam durante a pandemia prestando um serviço fundamental à população […] Por isso, estão mais expostos”, acrescenta. Na quarta-feira (24), o sindicato informou que há 130 casos confirmados de Covid-19 entre trabalhadores e 78 suspeitas.

Continua após a publicidade

A VEJA SP contatou o Metrô sobre a paralisação, mas a empresa ainda não se pronunciou.

+ OUÇA O PODCAST Jornada da Calma

Publicidade