Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Metrô de São Paulo pode entrar em greve na quarta (1)

Assembleia para definir detalhes da paralisação acontece no dia 30 de junho

Por Redação VEJA São Paulo 29 jun 2020, 10h48

O Sindicato dos Metroviários divulgou um comunicado informando que a categoria pretende aderir a uma greve a partir de 1º de julho. Segundo a categoria, a empresa pretende reduzir adicional de horas extras de 100% para 50% e não reajustar salários e benefícios, entre outras mudanças.

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

O comunicado diz que, em assembleia online, 90,42% (2.265 pessoas) do sindicato votaram a favor da decretação do estado de greve e realização de nova assembleia no dia 30 de junho para definir os rumos da paralisação. A greve pode afetar as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata.

A nota lembrou o falecimento do diretor do sindicato Armando Ramos Norberto, por Covid-19, no dia 17 deste mês. “Os metroviários são trabalhadores essenciais, não pararam durante a pandemia prestando um serviço fundamental à população […] Por isso, estão mais expostos”, acrescenta. Na quarta-feira (24), o sindicato informou que há 130 casos confirmados de Covid-19 entre trabalhadores e 78 suspeitas.

A VEJA SP contatou o Metrô sobre a paralisação, mas a empresa ainda não se pronunciou.

  • + OUÇA O PODCAST Jornada da Calma

    Continua após a publicidade
    Publicidade