Clique e assine por apenas 6,90/mês

Latino tem prisão decretada pela Justiça

O cantor é acusado de não pagar pensão alimentícia para um dos seus nove filhos

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 29 Sep 2017, 16h43 - Publicado em 29 Sep 2017, 15h39

O cantor Latino teve sua prisão decretada pela Justiça do Rio de Janeiro neste mês. A situação foi confirmada por seu advogado, Luiz Roberto Mendes Souza, do escritório Amaral e Gomes. “Estamos analisando a decisão e vamos tomar as medidas judiciais cabíveis”, afirmou Souza, sem explicar os motivos da ação.

Segundo informações do jornal O Globo, o artista pode receber a visita de agentes policiais a qualquer momento para cumprir a ordem da juíza Cristiane de Sá Berbar.

A publicação afirmou que, no último dia 19, ele foi condenado por não pagar pensão alimentícia acordada com Jaqueline Blandy, com quem teve Matheus, de 5 anos. No total, o artista deve um ano de pensão. Os valores não foram divulgados e são mantidos em segredo de Justiça, assim como outras informações do processo.

Latino teve pouco contato com Matheus desde o seu nascimento. O último encontro foi no Dia dos Pais, quando levou alguns dos seus filhos ao cinema, entre eles, Suzana, da relação com a cantora Kelly Key.

Continua após a publicidade

Chegou a agradecer a mãe do seu filho por permitir a reaproximação dele com a criança nas redes sociais. “Mais um presente de Deus para esse Natal. Obrigado, Jack, por nos proporcionar esse encontro. Sem palavras!”, escreveu.

View this post on Instagram

Mais um presente de Deus pra esse natal. Obrigado @jack_blandy por nos proporcionar esse encontro. Sem palavras ! ❤️👏🏼🎁 #HappyDay #Familia

A post shared by 🇧🇷🎤 LÅTĮNØ (@latino) on

Continua após a publicidade

Não é a primeira vez que o cantor passa por essa situação. A Justiça de São Paulo expediu um mandado de prisão para o cantor em 2015 pelo não pagamento de pensão alimentícia de sua filha com Gláucia Roberta de Souza. Depois da decisão, o artista resolveu fazer um acordo com Gláucia e pagar o valor que devia, cerca de 150 mil reais, em duas parcelas.

Publicidade