Clique e assine por apenas 6,90/mês

Jovem de 18 anos morre após aplicar hidrogel no pênis

Garoto foi levado na noite de sexta (24) ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, mas não resisitiu

Por Veja São Paulo - Atualizado em 1 jun 2017, 16h43 - Publicado em 26 jul 2015, 14h22

Um jovem de 18 anos morreu na noite de sexta (24), em Ribeirão Preto, após injetar hidrogel no pênis. O rapaz deu entrada no Hospital das Clínicas da cidade no fim da tarde e morreu quatro horas depois. 

No boletim de ocorrência, consta que a causa da morte foi uma embolia pulmonar. Segundo especialistas, isso pode acontecer quando o produto é injetado em um vaso sanguíneo. 

O hidrogel teve a a importação e a comercialização proibidas no Brasil após o caso com a modelo Andressa Urach no final do ano passado. A gaúcha ficou internada em um hospital no Rio Grande do Sul devido a complicações ocosionadas pela aplicação da substância. Hoje recuperada, a modelo chegou a aplicar 500 mililitros de hidrogel em cada perna. Antes do veto, o uso do produto era recomendado somente para o preenchimento de rugas na face e no pescoço. No entanto era bastante difundido seu uso para aumentar o volume de glúteos e pernas. 

+ Quais são os riscos do hidrogel


andressa-urach-hidrogel-1
andressa-urach-hidrogel-1

“Muito aplicam o hidrogel para aumentar o volume de partes do corpo. O corpo humano, porém, é feito para combater qualquer corpo estranho dentro do organismo”, afirma Sheila Gonçalves, diretora técnica da Medicatriz Dermocosméticos, que é farmacêutica e pós-graduada no setor de cirurgia plástica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). 

+ Andressa Urach: “Nasci de novo”

Embora o produto esteja vetado pela Anvisa, as clínicas que tinham estoque ainda podem fazer sua aplicação. Ele também é facilmente encontrado em sites na internet. Apenas médicos podem realizar a manipulação da substância. Biomédicos ou clínicas de estéticas não são autorizados a realizar este tipo de procedimento.

Publicidade