Clique e assine por apenas 6,90/mês

Ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda morre no Rio

Dirigente do clube carioca enfrentava um câncer no cérebro desde 2018

Por Redação VEJA São Paulo - 12 Mar 2019, 13h36

Dirigente histórico e polêmico do Vasco da Gama, Eurico Miranda morreu nesta terça-feira (12), aos 74 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado em um hospital da Barra da Tijuca, após ter se sentido mal.

O ex-presidente do clube carioca combatia um câncer no cérebro desde 2018 e também havia sido diagnosticado com tumores na bexiga e no pulmão.

Mesmo assim, não deixava de ir aos jogos do Vasco, em uma cadeira de rodas. Atualmente, o ex-cartola presidia o Conselho de Beneméritos do clube.

Advogado de formação, Miranda começou a trabalhar no Vasco na década de 60. Um de seus maiores feitos na época foi conseguir convencer o jogador Roberto Dinamite a sair do Barcelona e a voltar para o clube carioca.

Continua após a publicidade

Figura sempre polêmica, costumava aparecer em frente às câmeras com um charuto e dar declarações bastante emblemáticas: “Aqui no Vasco mando eu. Ditatorialmente”, afirmou Miranda em uma dessas entrevistas.

Ele presidiu o Vasco de 2003 a 2008 e depois de 2015 a 2017. Na década de 90, também foi vice-presidente do clube. Ele deixa a mulher, quatro filhos e oito netos.

Publicidade