Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Estado e prefeitura fazem megaoperação policial na nova Cracolândia

Efetivo de 650 homens na praça Princesa Isabel prendeu 20 pessoas e expulsou dependentes químicos

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 12 Maio 2022, 11h25 - Publicado em 11 Maio 2022, 11h44

Uma megaoperação policial deflagrada em conjunto pela prefeitura e governo estadual na praça Princesa Isabel, no centro da capital paulista, prendeu um total de 20 pessoas na madrugada desta quarta-feira (11).

+Estado libera R$ 68 milhões em emendas individuais de deputados

O efetivo de 650 homens, sendo 200 policiais civis, 300 PMs e 150 guardas civis metropolitanos, envolveu todo o perímetro da praça perto das 4h e obrigou que todos os usuários ficassem nas imediações da estátua de Duque de Caxias. Alguns usuários começaram a desmontar as suas próprias barracas antes mesmo da ordem de se aglomerar na estátua.

O objetivo principal da ação é cumprir 36 mandados contra supostos traficantes que atuam na praça. Até por volta das 9h, 13 foram cumpridos e outras 7 pessoas foram detidas por desacato à ordem de saírem.

Segundo mostrou a Vejinha em março deste ano,  o fluxo de dependentes químicos e traficantes que existia nas imediações da Nova Luz, na “Cracolândia original”, migrou para a praça Princesa Isabel. No local, já existiam pessoas em situação de rua que se instalaram no local. Com a chegada dos dependentes químicos, o número aumentou.

Continua após a publicidade

+Comissão nega processo de Isa Penna contra delegado Olim por fala machista

Desde que a “nova Cracolândia” se instalou, os policiais que atuam na área já alertaram que o método de instalar lonas era uma das táticas usadas pelos traficantes para não serem pegos em flagrante. O que dificultava ainda mais a situação era o fato das copas das árvores esconderem ações criminosas, situação mais difícil do que ocorria nas ruas da “Cracolândia original”.

É por isso que a ação desta quarta-feira também visou a desmontagem das barracas após averiguação feita pelas polícias. Segundo agentes que participam da ação, foram apreendidas drogas como maconha, cocaína, crack, caderno de anotações e ainda um simulacro de uma arma. A quantidade do que foi apreendido não foi divulgada.

Após tocas as estruturas serem vistoriadas, as equipes de limpeza começaram a atuar por volta das 7h.

Equipes de assistência social também participam da ação oferecendo vagas em serviços de saúde para tratamento dos dependentes químicos.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da VejaSP, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Edições da VejaSP liberadas no App Veja de maneira imediata

a partir de R$ 12,90/mês