Clique e assine por apenas 6,90/mês

Eclipse solar ocorre nesta terça (2); onde ver melhor em São Paulo

Lua ficará alinhada entre a Terra e o Sol e cobrirá os raios solares durante um período de cerca de 2 a 3 minutos

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 2 jul 2019, 11h12 - Publicado em 1 jul 2019, 16h43

Um eclipse solar total ocorre nesta terça-feira (2) às 17h39 do horário de Brasília, próximo ao litoral pacífico do continente sul-americano. A Lua ficará alinhada entre a Terra e o Sol e cobrirá os raios solares durante um período de cerca de 2 a 3 minutos.

Regiões do Chile e da Argentina poderão acompanhar o fenômeno em sua totalidade. Diversos astrônomos e curiosos viajaram para a região a fim de registrar o momento. Enquanto isso, o Brasil só terá acesso parcial ao fenômeno. Estados como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Acre e Amazonas são os melhores posicionados para observar o momento.

O astrônomo da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Sociedade Astronômica Brasileira Thiago Signorini Gonçalves conta que, quanto mais próximo ao Oceano Atlântico o local estiver, menor a chance de conseguir assistir o bloqueio dos raios solares pela Lua. “O Sol já vai estar muito baixo no horizonte, quase se pondo, dificultando a visualização do eclipse”, diz.

Apesar da pouca visibilidade, o profissional orienta que as pessoas procurem um local com visão direta ao pôr do sol, como a praça homônima, no Alto de Pinheiros, para tentar capturar parte do fenômeno. Gonçalves pede a utilização de proteção apropriada para os olhos – um simples par de óculos escuros não basta. Ele sugere, por exemplo, lentes utilizadas em máscaras de solda.

Um outro eclipse deve passar pelo Chile em 2020. No Brasil, o fenômeno só poderá ser visto em sua totalidade em 2045.

Continua após a publicidade
Publicidade